Logo Netfla

Braz comenta protesto de torcedores do Flamengo e negociação com Filipe Luis

Após orientar os jogadores a não comentar os protestos da torcida no aeroporto, o Flamengo se manifestou nesta segunda-feira através do vice-presidente de futebol, Marcos Braz. Em entrevista no CT do Corinthians, onde o time treinará nesta tarde, o dirigente afirmou que o clube ainda analisará medidas a serem tomadas, o que pode incluir até o aumento do efetivo de segurança.

MANSUR: Jogadores precisam se unir contra cobranças violentas

— A diretoria está trabalhando, e as análises dos protestos têm que passar por isso também. Nós não estamos na inércia. A gente não pode sempre minimizar os fatos, porque não se pode colocar isso de maneira natural. A gente está avaliando o caso e, com calma, tomará as providências. Agora, uma coisa é protesto, e outra é intimidação. Se tivermos que aumentar a segurança, vamos aumentar, se tivermos que fazer outras ações, nós vamos fazer — disse.

ENSAIADA: Ceará e o alagoano Marinho devolvem emoção ao Brasileirão

Braz, que já conversou com o meia Diego, principal alvo dos rubro-negros, e com os demais jogadores, disse que a situação foi resolvida internamente.

LEIA MAIS: Fla liga alerta após lesões, e Gérson surge como solução

— Tinha gente protestando e estava em seu direito. Não é que a gente tenha de minimizar o ato, mas precisamos tomar providências com calma e tranquilidade. Está tudo tranquilo e equacionado. A torcida tem o direito de protestar, mas a única que vamos analisar é se teve protesto ou intimidação. Poderia ter gente protestando de maneira pacífica isso — afirmou.

Negociação com Filipe Luis

Braz também foi questionado sobre a negociação com Filipe Luís, cujo desfecho ainda não se deu.

— A situação sempre foi uma análise de mudança de vida, e não de clube. Ele está há 14 anos na Europa, a gente vem conversando e minimizando isso. O Flamengo fez uns questionamentos, tem uns pedidos para ele e estamos fazendo de maneira calma essa contratação — afirmou, o dirigente, que completou:

— Agora que saímos da Copa do Brasil, podemos colocar (o jogador) na Libertadores e no Brasileiro. Negociação se faz de maneira interna. Ele tinha contrato com o Atlético, que se encerrou. Ele fez uma despedida lá, é algo natural depois da história que ele teve. Se o jogador vier, será uma contratação acima da média.

Marcos Braz ainda defendeu o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, que foi flagrado fazendo o sinal de roubo após o empate em 1 a 1 entre os dois times na tarde de domingo, pelo Campeonato Brasileiro — a imagem viralizou nas redes sociais.

Antes da viagem para o Equador, onde encara o Emelec pela Copa Libertadores na quarta-feira, o Flamengo fez um último treino nesta segunda-feira, justamente no CT do Corinthians.

Fonte: O Globo

Comentários

Jogos

Brasileirão - Série A
FlamengoFlamengo
- x -
Atlético MGAtlético MG
Últimas
+ Lidas da semana