Logo Netfla

Blefe de Jorge Jesus com Gabigol no Flamengo x Inter não foi o primeiro: veja outras situações

Gabigol seria um desfalque e tanto para o Flamengo contra o Inter no Maracanã, a ponto de a torcida começar a sofrer de véspera com a divulgação da lista de relacionados sem o camisa 9. Seria, mas não foi. Na verdade, o artilheiro do Brasil em 2019, que não vinha treinando devido a dores na coxa esquerda, não só jogou os 90 minutos como foi decisivo com uma assistência para Bruno Henrique na vitória por 2 a 0, pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores.

O blefe incomodou a diretoria do Inter. O vice-presidente de futebol colorado, Roberto Melo, minimizou a interferência sobre o resultado, mas disse achar que esse tipo despiste estava "ultrapassado" no futebol e falou em tom irônico sobre a estratégia do técnico português: "Talvez seja uma novidade importada lá da Europa" .

Na entrevista coletiva após a partida no Maracanã, Jesus alegou que Gabigol só apresentou melhoras e treinou no dia do jogo, por isso foi relacionado após a divulgação da lista . O técnico avisou ainda que pretende passar a divulgar os convocados no dia das partidas, não mais na véspera, para evitar esse tipo de confusão daqui para frente.

Mas fato é que blefar não é algo novo na carreira de Jorge Jesus. Por conta de "pegadinhas" como essa em Portugal antes dos clássicos entre Benfica, Sporting e Porto, o treinador ficou conhecido como "Pôquer Face" (cara de blefe). Segundo um artigo publicado pelo jornal português "O Jogo" em 2015, o comandante usou da artimanha em 22 jogos entre 2009 e 2015.

Veja abaixo outros blefes de Jesus:

  • Novembro de 2009: na véspera de enfrentar o Sporting pelo Benfica, o técnico falou com os jornalistas que o argentino Saviola seria um desfalque, pois "praticamente não tinha treinado" e "não podia contar" com o atleta. Mas o atacante foi titular e jogou 86 dos 90 minutos da partida;
 — Foto: Reprodução

— Foto: Reprodução

  • Dezembro de 2009: pouco tempo depois, antes de enfrentar o Porto, chegou a cravar publicamente que teria dois desfalques de Aimar e Ramires: "Não treinaram até hoje e não têm condições de alinhar no clássico". O meia argentino realmente ficou fora, mas o volante brasileiro, que havia recém-recuperado de lesão no tornozelo, foi titular e jogou 72 minutos;
 — Foto: Reprodução

— Foto: Reprodução

  • Abril de 2012: na véspera de mais um clássico pelo Benfica contra o Sporting, o técnico tratou os seus zagueiros machucados, Luisão e Garay, como praticamente indisponíveis: "Se pelo menos um defesa-central recuperar, já é uma segurança". Ele deu a entender que o reserva Jardel seria escalado, mas foi para o jogo com a sua dupla de zaga titular;
 — Foto: Reprodução

— Foto: Reprodução

  • Novembro de 2015: como técnico do Sporting, Jesus tratou o meia costarricense Bryan Ruiz e o atacante argelino Slimani, que retornavam de suas seleções, como dúvidas para a partida contra o Benfica: "Jefferson treinou, mas Bryan Ruiz e Slimani voltaram em condições duvidosas". Mas eles foram titulares, com direito a gol do africano.
 — Foto: Reprodução

— Foto: Reprodução

 — Foto: Divulgação

— Foto: Divulgação

Fonte: Globo Esporte

Comentários

Jogos

Próximo jogo 3 dias, 2 horas a partir de agora
Brasileirão - Série A
FlamengoFlamengo
X
FluminenseFluminense
Dom 20/10 / Maracanã / 16h00
Brasileirão - Série A
FortalezaFortaleza
- x -
FlamengoFlamengo
Últimas
+ Lidas da semana