O Sport venceu mais uma batalha no Superior Tribunal Federal (STF). No final da tarde desta sexta-feira, a entidade negou o recurso do Flamengo e manteve o clube pernambucano como o 'campeão brasileiro de 1987'. O ministro Marco Aurélio de Mello recusou a investida dos cariocas, que buscam o reconhecimento como o vencedor do torneio mais importante do futebol nacional naquele ano.

Em abril de 2014, o STF decidiu pelo Sport como o campeão brasileiro de 1987. A partir deste veredito, o Flamengo, com base de defesa na violação de um artigo da Constituição Federal, enviou um recurso para reverter o quadro; a ação do clube carioca, no entanto, acabou derrubada nesta sexta.

Ciente da nova decisão do Superior Tribunal Federal, o Flamengo prometeu reagir. Em nota oficial, a diretoria rubro-negra garante que recorrerá da decisão da justiça, favorável ao Sport Clube do Recife.

"O Flamengo tomou ciência, na tarde desta sexta-feira, que o Ministro Marco Aurélio, do STF, negou o recurso do Clube, no qual discute o título brasileiro de 1987. Como a decisão foi individual (monocrática), cabe recurso ao colegiado. O Flamengo interporá novo recurso - que será apreciado pelos demais ministros do STF - assim que a decisão for publicada", escreveu o clube rubro-negro do Rio de Janeiro.

O Sport, em contrapartida, provocou nas redes sociais ao escrever '87 é, indiscutivelmente, nosso'. O clube nordestino também emitiu uma nota oficial sobre o assunto e atacou o recurso apresentado pelo Flamengo.

"O recurso apresentado pelo Flamengo foi um "agravo de instrumento", nos autos de um "recurso extraordinário". O Ministro, por sua vez, entendeu que esse recurso não se tratava de agravo de instrumento, mas de um recurso extraordinário e julgou como inadmitido. (...) Dessa forma, o assunto está definitivamente encerrado", publicou o Sport.

A decisão sobre 1987 influencia diretamente na disputa pela 'Taça das Bolinhas'. Caso seja reconhecido oficialmente como o vencedor do Brasileiro daquele ano, o Flamengo se tornaria o primeiro pentacampeão nacional, número exigido para um clube garantir o troféu para a eternidade.

Sem a decisão favorável até então, o São Paulo, que chegou ao quinto título nacional em 2007 - o clube do Morumbi ainda se consagrou pela sexta vez no ano seguinte -, é o dono atual da 'Taça das Bolinhas'.