O Campeonato Carioca começa neste final de semana com muitas novidades em relação aos times que participaram da última temporada. Dos quatro clubes de maior investimento, apenas o Vasco não sofreu muitas alterações em relação ao grupo que disputou o Campeonato Brasileiro.

Mesmo rebaixado para a Série B da competição, a equipe de São Januário manteve o treinador Jorginho e a mesma base de 2016 porque a diretoria considerou que o desempenho da equipe no segundo turno da competição nacional justificou a manutenção da estrutura. Atual campeão carioca, o time de São Januário vai lutar pelo bicampeonato.

O Flamengo contratou o badalado treinador Muricy Ramalho e investiu em vários reforços, principalmente estrangeiros, para tentar recuperar o título que conquistou, pela última vez, em 2014. Fluminense e Botafogo mantiveram seus treinadores, mas seus elencos também foram bastante modificados. 

A novidade da competição é a volta do tradicional América, que foi rebaixado em 2011, ao grupo de elite do futebol carioca. Já a Portuguesa, da Ilha do Governador, não disputava a primeira divisão desde 2006.

Um problema para a realização da competição é que os estádios do Maracanã e Engenhão não devem ser utilizados porque serão preparados para os Jogos Olímpicos que acontecerão no Rio de Janeiro, no segundo semestre. Com isso, a não ser que clássicos sejam transferidos para outros estados, nada de grandes públicos no Estadual de 2016, já que os maiores estádios disponíveis serão São Januário, casa do Vasco, e Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Ambos têm capacidade máxima inferior a 22 mil pessoas.

Estrangeiros - Atendendo a uma solicitação do Botafogo, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro baixou uma resolução que permite o aumento do limite de atletas estrangeiros por time no Campeonato Carioca. Agora, cinco atletas podem ser relacionados a cada jogo na competição. Antes, apenas quatro jogadores poderiam estar na lista de jogo de cada equipe.

Forma de disputa

O Campeonato Carioca será formado por dois grupos, A e B. Vasco e Botafogo serão cabeças-de-chave (por terem sido campeão e vice-campeão, respectivamente, da edição de 2015). Na primeira fase, os clubes enfrentam as equipes do outro grupo.

Os quatro primeiros colocados de cada grupo formarão o grupo C e os quatro últimos colocados de cada grupo, o grupo D. Nesta segunda fase, os membros dos grupos jogarão entre si.

O primeiro colocado do grupo C será o campeão da Taça Guanabara e os quatro primeiros do grupo C, disputam as semifinais (em cruzamento olímpico, ou seja, 1º contra o 4º e 2º contra o 3º) e, seus vencedores, a final em duas partidas de ida e volta. O vencedor será o campeão Carioca.

O grupo D disputará a Taça Rio e os dois melhores se juntarão ao 5º e 6º colocados do grupo C nas semifinais (1º do grupo D contra 6º do grupo C e 2º do grupo D contra 5º do grupo C). A final será disputada em partida única.

As duas equipes que ficarem nas duas últimas posições do grupo D serão rebaixadas para a Série B de 2017, exceto no caso de empate de pontos entre duas ou mais equipes. Neste caso, formarão o grupo X e disputarão, em turno e returno, quais equipes serão rebaixadas. Os quatro primeiros colocados disputarão a Copa do Brasil de 2017.