Flamengo completa três anos sem gol de falta, e Zico viaja no tempo até primeiro gol como profissional

Uma seca que não tem feito a diferença nos resultados, mas que não condiz com a tradição do Flamengo em cobranças de faltas.

Na última quinta-feira, o clube completou três anos sem fazer gol desta maneira - desde que Diego marcou diante do Paraná, pelo Brasileirão de 2018. O Flamengo de Petkovic, de Ronaldinho Gaúcho, de Renato Abreu e, acima de tudo de Zico, que virou até música pelo talento na bola parada. "É falta na entrada da área, adivinha quem vai bater...", cantava Jorge Ben Jor.

Ilustração de Marco Sousa do primeiro gol de falta de Zico pelo Flamengo — Foto: @marcosousagols
1 de 3 Ilustração de Marco Sousa do primeiro gol de falta de Zico pelo Flamengo — Foto: @marcosousagols

Ilustração de Marco Sousa do primeiro gol de falta de Zico pelo Flamengo — Foto: @marcosousagols

Para relembrar a história do "Camisa 10 da Gávea" e servir de inspiração, o ge foi em busca do primeiro gol de falta marcado por Zico como profissional. A viagem no tempo vai até o dia 3 de fevereiro de 1974, em Goiatuba, no interior de Goiás, e tem como protagonistas o Galinho e Zé Borracha, goleiro do time local.

O amistoso em tour pelo centro-oeste ficou perdido na história do Flamengo. Aquela partida, por sua vez, ficou marcada pelo primeiro dos 47 gols de quem mais foi às redes em cobrança de falta com a camisa rubro-negra. O historiador Maurício Neves de Jesus buscou os fatos, e o ge colocou os personagens em bate-papo para recordar aqueles momentos (confira o vídeo acima) .

"O primeiro gol de falta conhecido do Zico é o marcado contra o Corinthians, em 17 de fevereiro de 1974, com registro em vídeo. Porém, no próprio caderninho do Zico, consta um gol de falta em um amistoso em Goiatuba, duas semanas antes. Nos jornais da época, ficou apenas o registro que foi de falta, sem descrição detalhada do lance"

- Por isso comecei a procurar pessoas de Goiatuba que foram ao jogo, na esperança de alguém lembrasse do lance. Isso me levou ao radialista e historiador Nilton Viturino, que é amigo do goleiro que levou o gol, o Zé Borracha, que descreveu o lance. A partir daí, providenciei a reconstituição do gol em ilustração, com o Marco Souza, e narração de rádio com o Paulo Serrano, de Goiatuba.

Zico posa com torcedores na viagem a Goiatuba, em 1974 — Foto: Reprodução
2 de 3 Zico posa com torcedores na viagem a Goiatuba, em 1974 — Foto: Reprodução

Zico posa com torcedores na viagem a Goiatuba, em 1974 — Foto: Reprodução

O jejum rubro-negro é disparado o maior entre os clubes da Série A. Quem vem na sequência é o Athletico-PR, que não balança as redes desta maneira desde 29 de setembro de 2019. Dos 20 clubes, 13 já marcaram gols de falta em 2021. O mais recente foi o Fluminense, com Nenê, diante do Bragantino.

O Flamengo até tentou bastante nas partidas que disputou desde o último gol. Porém, sem sucesso. O Espião Estatístico analisou todas as finalizações de falta direta pelo Brasileirão desde o gol no dia 10 de junho de 2018. No total, foram 74 cobranças. Deste número, apenas 17 tiveram o endereço certo do gol. Isso equivale a 23% das cobranças. Já as faltas que tocaram na barreira ou foram cortadas por um defensor foram 32 cobranças, ou 43,2%.

Diego comemora último gol de falta do Flamengo, em 2018 — Foto: Alexandre Durão/GloboEsporte.com
3 de 3 Diego comemora último gol de falta do Flamengo, em 2018 — Foto: Alexandre Durão/GloboEsporte.com

Diego comemora último gol de falta do Flamengo, em 2018 — Foto: Alexandre Durão/GloboEsporte.com

Ainda analisando estas 74 cobranças pelo Brasileirão desde o último gol de falta, o time contou com 12 cobradores diferentes. Com 20 tentativas, Vitinho foi quem mais bateu faltas diretas ao gol. Depois, os meias Arrascaeta (18), Diego (16), Everton Ribeiro (7), Paquetá (4) e Gerson (3) também cobraram direto ao gol.

Fonte: Globo Esporte
)