Logo Netfla

Campeões na seleção, trajetórias parecidas e recuo estratégico: Gerson e Nathan se reencontram no Flamengo x Atlético-MG

O Flamengo x Atlético-MG desta quinta, às 20h (de Brasília), no Maracanã, reserva um duelo de improviso e destaque no meio de campo: Gerson x Nathan. Um encontro entre velhos conhecidos da mesma geração que, literalmente, deram um passo atrás dentro de campo e apostaram na polivalência na busca do estrelato no futebol.

Gerson, de 22 anos, e Nathan, de 23, jogaram juntos nas seleções sub-17 e sub-20. Eram destaques, disputaram o Sul-Americano de 2015 e ganharam projeção internacional. Talentos precoces que foram vendidos, ainda muito novos, por cifras robustas para Roma por € 16 milhões (cerca de R$ 60 milhões) e Chelsea por £ 4,5 milhões (aproximadamente R$ 22 milhões), respetivamente.

Gerson pela Fiorentina, da Itália, e Nathan pelo Vitesse, da Holanda — Foto: GloboEsporte.com

Gerson pela Fiorentina, da Itália, e Nathan pelo Vitesse, da Holanda — Foto: GloboEsporte.com

As semelhanças são muitas e não param por aí. Se na base eram conhecidos como jogadores ofensivos, na Europa adquiriram conhecimento tático, recuaram em campo, mas não se firmaram e andaram esquecidos no Brasil. Ambos passaram por empréstimos no Velho Continente, antes de retornar ao futebol brasileiro este ano.

Gerson explodiu como segundo volante, virou dono do meio de campo do Flamengo e tem o nome ventilado na Seleção. Nathan não chega a tanto, mas, como primeiro volante, vem tendo sequência e se firmando no Atlético-MG. Curiosamente, os dois formaram a dupla da seleção ideal da última rodada do Campeonato Brasileiro, feita pela CBF.

Gerson e Nathan foram eleitos pela CBF como a dupla de volantes da 23ª jornada — Foto: Reprodução / CBF

Gerson e Nathan foram eleitos pela CBF como a dupla de volantes da 23ª jornada — Foto: Reprodução / CBF

Parceria nas categorias de base

Pouco mais de oito meses de idade separam Gerson de Nathan. Até por isso, a dupla conviveu bastante nas categorias de base. Meia talentoso, com uma canhota apurada, Gerson chamava a atenção no Fluminense. Nathan, por sua vez, era tratado como uma joia no Athletico-PR.

Nathan foi o destaque da seleção sub-17 no Mundial de 2013, nos Emirados Árabes. Marcou cinco gols e deu cinco assistências, mas o Brasil parou nas quartas de final. Gerson era nome certo na lista de Alexandre Gallo, mas alegou motivos pessoais e pediu dispensa.

Gerson de lado (esquerda) e Nathan atrás do camisa 3: dupla campeã sub-20. Desfalque no jogo de hoje, Gabigol (direita) também participou da conquista — Foto: Divulgação / CBF

Gerson de lado (esquerda) e Nathan atrás do camisa 3: dupla campeã sub-20. Desfalque no jogo de hoje, Gabigol (direita) também participou da conquista — Foto: Divulgação / CBF

Um ano depois, foram campeões juntos do Torneio Internacional de Cotif, na Espanha, em um time que também tinha os hoje rubro-negro Gabigol e alvinegro Igor Rabello. Nathan fez dois gols naquela campanha, enquanto Gerson estufou a rede uma vez.

- Fico feliz com este reencontro, numa situação bem semelhante entre nós dentro de campo. É preciso sequência para que possamos dar o devido resultado e graças a Deus tenho conseguido contribuir para equipe. Juntos na Seleção nós fomos bem. Vamos ver agora em lados opostos - recordou Nathan, ao GloboEsporte.com.

Em 2015, disputaram o Sul-Americano Sub-20, mas não resistiram à fraca campanha no Uruguai. O Brasil ficou em quarto, conquistou vaga no Mundial, mas houve questionamento quanto ao comprometimento dos atletas, e foi feita uma reformulação no grupo. Desde então, eles não jogaram mais juntos.

Voltas após experiência na Europa

Revelado pelo Athletico-PR, Nathan foi o primeiro a sair do Brasil. Em meio de 2015, assinou contrato com o Chelsea após imbróglio judicial com o Furacão. Mas não chegou a jogar pelo clube inglês e foi emprestado ao Vitesse-HOL, Amiens-FRA e Belenenses-POR. Gerson seguiu para a Europa três meses depois, comprado pela Roma. Passou ainda pela Fiorentina, também da Itália, antes de voltar.

Nathan vem sendo primeiro volante no Galo e já fez quatro gols — Foto: Bruno Cantini / Clube Atlético Mineiro

Nathan vem sendo primeiro volante no Galo e já fez quatro gols — Foto: Bruno Cantini / Clube Atlético Mineiro

A rodagem no futebol europeu fez com que ambos aprendessem a fazer diferentes funções no meio, e a dupla apostou em um recuo em campo na volta ao Brasil. Nathan já vinha sendo improvisado como volante no Atlético-MG desde o primeiro semestre, com Levir Culpi. Naquela época, porém, atuava como um segundo homem, auxiliando na transição ofensiva. Já era uma posição mais recuada que a original.

Mas com Rodrigo Santana que recuou ainda mais. Um "teste de fogo" foi na rodada passada, quando Nathan foi mantido como primeiro volante fora de casa contra o Palmeiras. Não só deu conta do recado, como apareceu no ataque e marcou o gol do Galo na partida. Vale destacar que o Atlético-MG experimentou, nesse jogo, um esquema com três zagueiros que facilitou sua vida na marcação.

O curioso é que Nathan, enquanto disputou posição na função de origem, nunca conseguiu se firmar como titular Atlético-MG. Teve sequência com Thiago Larghi logo quando chegou, em 2018, mas perdeu espaço e, de lá para cá, ficou mais tempo no banco do que em campo. Seu contrato era até o fim do ano passado, mas foi renovado por mai um. Ele tem até dezembro para convencer o Atlético-MG a comprá-lo.

Gerson tem jogado como segundo volante no Fla e marcou um gol — Foto: Vinicius Costa/BP Filmes.

Gerson tem jogado como segundo volante no Fla e marcou um gol — Foto: Vinicius Costa/BP Filmes.

Gerson, por sua vez, desembarcou na Gávea em julho. Na época, sua contratação levantou questionamentos se ele seria o nome ideal para ocupar a função de segundo volante, uma vez que no Brasil era conhecido por jogar mais adiantado. Valia a pena pagar quase R$ 50 milhões, fazendo dele o jogador brasileiro mais caro contratado por um clube do país na história ?

Questionamento que ficou rapidamente para trás. Em campo, Gerson deixou o rótulo de "desnecessário" e se provou muito útil. Polivalente, ganhou o apelido de "Joker" (coringa, em inglês) por atuar em várias funções no meio de campo. Já passou (bem) por todas e vem se mostrando um excelente segundo volante, com pegada, total noção de posicionamento, saída de bola e projeção. Virou o dono do setor.

Até aqui, Nathan tem 35 jogos e quatro gols pelo Atlético-MG, enquanto Gerson soma um gol e duas assistências em 18 partidas no Flamengo. Ex-parceiros, eles agora vão se enfrentar pela primeira vez na carreira desde que subiram para o profissional. Amigos, amigos, negócios à parte.

Fonte: Globo Esporte

Comentários

Jogos

Próximo jogo 22 horas a partir de agora
Taça Libertadores da América
FlamengoFlamengo
X
GrêmioGrêmio
Qua 23/10 / Maracanã / 21h30
Brasileirão - Série A
FlamengoFlamengo
2 x 0
FluminenseFluminense
Últimas
+ Lidas da semana