Adeus de Neymar, estreia de Diego, Arão artilheiro, festival de empates... Flamengo completa 25 jogos no novo Mané Garrincha

O mando de campo é do CSA, mas é o Flamengo que estará praticamente em casa, na noite desta quarta-feira, em Brasília. Além da maioria esmagadora da torcida no estádio, o Rubro-Negro se habituou, nos últimos anos, a jogar na cidade.

É exagero chamar de segunda casa, mas a presença do time carioca na capital federal tem sido constante. Será o 25º jogo no Mané Garrincha, desde que o estádio foi reinaugurado, em 2013. Relembre abaixo um pouco dessa história.

Reinauguração

O novo Mané Garrincha tinha recebido dias antes a final do Campeonato Candango, mas foi em um jogo do Flamengo que o estádio abriu oficialmente, com sua nova capacidade máxima. 63.501 torcedores acompanharam o empate sem gol com o Santos, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, em 26 de maio. Na ocasião, o time foi comandando pelo técnico Jorginho.

Adeus de Neymar e estreia de Gabigol

O jogo contra o Santos marcou a despedida de Neymar do futebol brasileiro. Foi a última partida do atacante com a camisa do Santos, antes de partir para o Barcelona. Quem fez sua estreia como profissional, naquele dia, foi Gabigol. Com apenas 16 anos e nove meses, ele entrou no segundo tempo e passou em branco. Curiosamente, hoje Gabriel veste rubro-negro e é a principal esperança de gols do Flamengo nesta noite, contra o CSA.

Festival de empates

O Flamengo costuma jogar em Brasília com a maioria do estádio a seu favor, mas seu aproveitamento, nos últimos anos, deixou a desejar. Desde 2013, no Mané Garrincha, o time conquistou apenas 51% dos pontos possíveis.

Foi um festival de empates. Em 13 dos 24 jogos, não houve um vencedor. O Flamengo venceu oito vezes e perdeu apenas 3. Foram 29 gols marcados, contra 19 sofridos no período.

Diego estreou pelo Flamengo com gol no Mané Garrincha  — Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Diego estreou pelo Flamengo com gol no Mané Garrincha — Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Estreia com gol de Diego

O Mané Garrincha também foi palco da estreia de Diego pelo Flamengo. No meio dos Jogos Olímpicos de 2016, sem poder usar o Maracanã, o Rubro-Negro viajou para Brasília e venceu o Grêmio por 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro. Com a camisa 35, o estreante marcou de cabeça. Leandro Damião também deixou o seu.

Quem também fez sua estreia no estádio foi Berrío. Em 2017, contra o Grêmio, pela Primeira Liga, o colombiano estreou com gol na vitória por 2 a 1.

Arão costuma ir bem em Brasília

Willian Arão comemora gol no Fla-Flu, no Estádio Mané Garrincha, em jogo do Carioca de 2016 — Foto: RICARDO BOTELHO/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Willian Arão comemora gol no Fla-Flu, no Estádio Mané Garrincha, em jogo do Carioca de 2016 — Foto: RICARDO BOTELHO/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Desde 2013, o jogador do Flamengo que mais marcou gols no Mané Garrincha foi Willian Arão. Com três gols, ele divide o posto de artilheiro ao lado de Felipe Vizeu, hoje no Grêmio.

Arão, que estará em campo nesta quarta contra o CSA, deixou sua marca contra Fluminense, Vasco e São Paulo. Curiosamente, antes de chegar ao Flamengo, o volante também marcou no estádio em seu último jogo pelo Botafogo. Vizeu, por sua vez, marcou duas vezes diante do Atlético-MG e outra vez contra o Fluminense. Paulinho, Guerrero e Berrío vêm logo atrás, com dois gols, cada.

Show das crias

Comandado por Vinicius Paquetá e Vizeu, Flamengo venceu o Fluminense com autoridade em Brasília, em 2018, diante de 70 mil pessoas — Foto: Divulgação/Flamengo

Comandado por Vinicius Paquetá e Vizeu, Flamengo venceu o Fluminense com autoridade em Brasília, em 2018, diante de 70 mil pessoas — Foto: Divulgação/Flamengo

No ano passado, diante de 70 mil pessoas, o Flamengo deu show no Mané Garrincha contra o Fluminense. Na época, sob o comando de Maurício Barbieri, o Rubro-Negro liderava o Campeonato Brasileiro e venceu o clássico por 2 a 0, com gols do ex-tricolor Henrique Dourado e de Felipe Vizeu.

Quem comandou a grande atuação foram as crias do Ninho. Além de Felipe Vizeu, Vinicius Junior e Lucas Paquetá estiveram em noite inspirada e infernizaram a defesa tricolor. Na ocasião, Abel Braga, então técnico do Fluminens,e reclamou do excesso de provocação da garotada. Foi um dos últimos jogos de Vinicius com a camisa rubro-negra.

Empate com ajudinha de Rodrigo Caio

Hoje em alta no Flamengo, Rodrigo Caio “colaborou” com o Rubro-Negro no Mané Garrincha, na época que ainda defendia o São Paulo. No Brasileirão de 2016, o zagueiro marcou um gol contra a favor do time carioca, no empate por 2 a 2, em Brasília.

Banner, Flamengo — Foto: Divulgação

Banner, Flamengo — Foto: Divulgação

Fonte: Globo Esporte

Comentários

Jogos

Próximo jogo 3 semanas, 3 dias a partir de agora
Copa do Brasil
Athlético PRAthlético PR
X
FlamengoFlamengo
Qua 10/07 / Arena da Baixada / 21h30
Brasileirão Seria A
CSACSA
0 x 2
FlamengoFlamengo
Últimas
+ Lidas da semana