Rio - O lateral-direito Wesley, do Flamengo, foi acusado de agredir e ameaçar um homem em um quiosque na praia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na noite do último domingo (10). Kaio Mana afirma ter recebido um soco no rosto após discussão e registrou boletim de ocorrência na 16ª delegacia, também na Barra da Tijuca.
No depoimento, o empresário relatou que a discussão com Wesley teve início após o jogador o acusar de tirar uma foto ao lado de um amigo sem autorização. Kaio, que também estava acompanhado, alegou não ter registrado qualquer imagem do atleta rubro-negro.
Em seguida, de acordo com o relato, Kaio foi para sua mesa e foi surpreendido com um soco no rosto enquanto comia um lanche do quiosque. Ele mostrou uma marca no olho e um corte na boca, e foi ao Instituto Médico Legal para fazer exame de corpo de delito após o depoimento.
De acordo com seu advogado, Mauro Guimarães, a suposta vítima está apreensiva também por conta da ameaça de morte proferida pelo jovem.
"Depois do soco eu fiquei um pouco preocupado. Ele me ameaçou. Falou que eu ia pagar caro se fosse jogar na mídia, me ameaçou de morte. Só que não tem como porque ele me agrediu, minha boca está doendo. Por medo eu não quis fazer o boletim de ocorrência ontem (domingo). Aí hoje liguei para os meus advogados, e eles me aconselharam a vir aqui (delegacia) para proteger a minha imagem e a minha vida", disse Kaio, em entrevista ao site "ge".
"O Kaio nos procurou de manhã cedo dizendo que foi agredido e ameaçado. Ele estava muito apreensivo, e eu falei que a melhor coisa a se fazer, até porque teve uma ameaça de morte, era vir à delegacia narrar os fatos. Estamos querendo que seja apurado. E queremos que o IML constate como ocorreu essa lesão que ele tem. Nosso objetivo é que se esclareça a verdade", contou o advogado do empresário.
As câmeras de segurança do quiosque devem ser utilizadas na investigação, e Wesley será intimado a depor. O lateral, de 20 anos, ainda não se manifestou, e o Flamengo informou que o caso está sob o comando do vice-presidente de futebol Marcos Braz.