O atacante Rodrigo, do Valencia , está com a bola toda.

Autor de um golaço no empate por 1 a 1 com o Atlético de Madri , na última segunda-feira, pela estreia do Campeonato Espanhol, o centroavante brasileiro naturalizado espanhol está na mira do Real Madrid para repor a saída do craque Cristiano Ronaldo para a Juventus .

Seu ótimo nível técnico, que vem se mostrando desde a última temporada, também fez o atleta receber muitos elogios do El País , mais importante jornal da Espanha.

"Hoje, Rodrigo não apenas a melhor referência ofensiva do Valencia, mas também um atacante pelo qual clubes como o Real Madrid, com bons informes de Julen Lopetegui (que o convocou para o Mundial da Rússia) sobre a mesa, perguntam o preço", revela o diário.

Sua personalidade também foi elogiada.

"Rodrigo sempre foi um dos jogadores mais profissionais do elenco nos últimos anos, e provavelmente o mais perseverante", citou o texto.

Segundo o veículo, os Ches só topam vender o centroavante por pelo menos 120 milhões de euros (R$ 555 milhões).

"A torcida jamais perdoaria se a diretoria colocasse um preço menor que esse em um jogador que está voando muito alto neste ano", destacou o El País .

Na última temporada, Rodrigo anotou 19 vezes em 44 jogos pelo Valencia.

A HISTÓRIA DE RODRIGO

Nascido no Rio de Janeiro, o centroavante de 27 anos começou sua carreira na base do Flamengo , em 2002. Ele é filho de Adalberto, ex-lateral esquerdo do time da Gávea e das seleções de base do Brasil na década de 80.

Ainda muito jovem, o atleta mudou-se para a Espanha, atuando em clubes do país após tornar-se profissional pelo Real Madrid .

Após passar pelos times C e B da equipe merengue , ele atuou por quatro anos com muito sucesso no Benfica , de Portugal, antes de ser comprado pelo Valencia, seu atual clube, em 2014.

Ele tem dupla nacionalidade e representa a Espanha desde a categoria sub-19, tendo vencido a Eurocopa sub-21 em 2013 e sendo colocado na seleção dos melhores jogadores do torneio.

Rodrigo fez parte do elenco que disputou a Copa do Mundo 2018 com La Roja , mas caiu nas oitavas de final para a Rússia. Nas redes sociais, ele tratou a queda no Mundial como "o dia mais triste" de sua carreira .