Rio - Tite deu destaque ao conceito de "grupo de trabalho" para explicar a vitória de um desfalcado Flamengo sobre o Grêmio por 2 a 1 no Maracanã, nesta quinta-feira (13). O técnico não contou com Arrascaeta, De La Cruz, Varela, Viña e Pulgar, que estão com as respectivas seleções. Já Ayrton Lucas e Allan se recuperam de lesão. Ele também informou que Carlinhos está machucado. Para completar, Cebolinha e Igor Jesus sentiram e precisaram ser substituídos no primeiro tempo .
"Perguntei ao presidente quando estava na oração conosco se eu podia de alguma forma ser pretensioso, e ele disse que sim. Aí perguntei se ele sabia por que nós tínhamos vencido. Ele respondeu: 'Equipe'. Respondeu aquilo que ficou representado", disse Tite.
Leia mais:
"O Flamengo não são os 11 jogadores que iniciam. O Flamengo é um grupo de trabalho. E quando falamos grupo de trabalho está inserido torcida, direção, comissão técnica e atletas. Isso vence. Tivemos cinco em seleção, três machucados, dois machucados no primeiro tempo. Se não tem equipe, se não tem grupo de trabalho, não chega, inclusive com apoio do torcedor", completou.
Arrascaeta, De La Cruz, Varela, Viña e Pulgar não ficaram à disposição porque o Campeonato Brasileiro não vai parar para a Copa América. Nesse sentido, Tite foi questionado sobre soluções que não prejudiquem os clubes e a CBF.
"Racionalizar o calendário. Deixar o dinheiro de lado, e preservar a saúde e a qualidade do espetáculo", sintetizou.
Durante a coletiva, o treinador falou sobre a tragédia no Rio Grande do Sul e destacou que o Campeonato Brasileiro já está desequilibrado. Juventude, Grêmio e Internacional tiveram partidas adiadas. Além disso, os dois times de Porto Alegre não tem condições de mandar jogos na cidade e, por isso, recorrem a estádios fora do estado.
"Eu vou responder em relação ao Grêmio, Internacional e Juventude. Eu falei com o Roger, o técnico do Juventude, e repito aqui. O campeonato já está desequilibrado em função disso. A gente tem que tentar diminuir essas diferenças. Ele já está desequilibrado. Ele fica desequilibrado pelo que aconteceu, é inimaginável. A gente não tem condição de falar aqui, de dimensionar. Só quem sofre e perde um ente querido que pode ter a dimensão nisso. Eles estão falando de alguma coisa que é muito mais, que é muito além do futebol. Então, já está desequilibrado".