Rio - Tite foi só elogios ao analisar a vitória do Flamengo sobre o Millonarios por 3 a 0 no Maracanã , na noite desta terça-feira, 28, pela última rodada do Grupo E da Libertadores. O treinador viu uma supremacia do Rubro-Negro em diferentes pontos do jogo e mostrou como Allan foi uma peça importante na estratégia da equipe.
"O desempenho do jogo (teve) supremacia da posse, do número de finalizações, da marcação agressiva leal, de antecipações... Uma consistência num 2, 3 de construção e finalização. O adversário procurou fechar os espaços atrás e mesmo assim conseguimos colocar um volume. Com participações estratégicas efetivas importantes, como foi o Allan. Sabíamos que ele era o jogador que iria articular. A iniciação de fazer essa fluidez maior e teve essa consistência da vitória", afirmou Tite.
Com o resultado, o Flamengo avançou às oitavas de final como o segundo colocado do Grupo E da Libertadores. O Bolívar, que também venceu na rodada, permaneceu na liderança.
"É um calendário muito apertado, é uma série de jogos que eles tiveram com detalhes. Sim, a responsabilidade é que nós poderíamos ter classificado em primeiro, mas tem toda uma circunstância em cima disso", disse o técnico.
O treinador também falou sobre as formas como a equipe pode jogar e o momento que ela vive. Para isso, fez uma comparação e usou um termo de boxe.
"Tem duas formas. Pode jogar com dois velocistas do lado ou pode jogar com um jogador de articulação. O momento é de um jogador de articulação. O momento é Gerson do lado e fazer essa composição no quarteto de meio de campo que te dá muita posse. Eu não quero usar um termo de boxe, mas ele fica 'jabeando' o adversário, fica com posse", explicou o treinador.
"Aí inverte o lado e posse. Aí o adversário corre para um lado e aí incha a perna, vai de outro. E aí trabalha curto e você vai estar criando oportunidades. Então é esse o momento dessa equipe", finalizou.