Renato Gaúcho - AFP

Renato Gaúcho AFP

Rio - O técnico do Sport, Gustavo Florentín, lamentou a demissão de Renato Gaúcho pelo Flamengo, mas não por aprovar seu trabalho. As duas equipes se enfrentam na próxima sexta-feira, na Ilha do Retiro, pelo Campeonato Brasileiro, e o paraguaio queria ter uma oportunidade de confrontar o ex-rubro-negro pela postura no empate em 2 a 2 com o Grêmio, em Porto Alegre.
— É uma pena que Renato Gaúcho não vai estar jogando contra nós, porque ele não tem ética. Queria tê-lo frente a frente para olha-lo na cara. Sinto muito porque queria olha-lo na cara como homem — disparou Florentín em entrevista coletiva.
A indignação com Renato surgiu depois que o Flamengo abriu 2 a 0 contra o Grêmio, em Porto Alegre, e cedeu o empate com um jogador a mais em campo após substituições questionáveis do treinador, que nem sequer comemorou os gols de sua equipe. Como o técnico tem identificação com o Tricolor Gaúcho, a atitude fez com que torcedores levantassem teorias sobre uma suposta "entrega" para ajudar o time a escapar da zona de rebaixamento.
Como o Sport é um dos clubes que luta para escapar da degola, Gustavo Florentín se sentiu prejudicado pelo que classificou como "falta de ética de Renato". O Leão tem 33 pontos, é penúltimo colocado e ainda tem esperança de escapar do Z-4, ainda que as chances sejam remotas. O Grêmio, com 36, está uma posição acima. O primeiro time fora da zona é o Bahia, com 40 pontos.