STJD denuncia Flamengo, Bruno Henrique e Gerson por expulsões e confusão no jogo contra o Santos

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva denunciou nesta sexta-feira o Flamengo e dois de seus jogadores, Bruno Henrique e Gerson, pelas expulsões e confusão na derrota por 2 a 1 para o Santos no Mané Garrincha, no dia 1º de novembro. Clube, atacante e meia irão a julgamento no próximo dia 21, às 10h (de Brasília), na sede do tribunal no Centro do Rio de Janeiro.

Bruno Henrique em Flamengo x Santos — Foto: Mateus Bonomi/AGIF

Bruno Henrique foi expulso por reclamação. O árbitro Rafael Klein relatou na súmula: "expulsei o atleta por me ofender com as seguintes palavras: 'você é um merda', com o dedo em riste em direção ao meu rosto. Após ser expulso, o atleta veio em minha direção, sendo contido pelos seus companheiros. Informo que me senti ofendido". O atacante foi enquadrado no item II do artigo 258 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que fala em "desrespeitar os membros da equipe de arbitragem ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões". A pena é de suspensão de uma a seis partidas.

Gerson, por sua vez, foi expulso após uma disputa com Furch e a revisão do VAR. O árbitro Rafael Klein escreveu na súmula: "expulsei o atleta por golpear o adversário com o cotovelo no rosto, com uso de força excessiva, na disputa de bola". O meia foi enquadrado no artigo 254-A do CBJD, que fala em "praticar agressão física durante a partida". Se o jogador for condenado, a pena prevista é a suspensão de quatro a 12 partidas.

E o Flamengo foi denunciado em duas frentes. Uma no artigo 206 do CBJD, que trata de atraso para início de jogo ou volta do intervalo e tem pena prevista com multa de R$ 100 até R$ 1 mil por minuto. E outra no item III do artigo 213 do CBJD, que fala em "deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo". A pena é de multa de R$ 100 a R$ 100 mil, porém, se a desordem for considerada de elevada gravidade, o clube poderá perder de um a 10 mandos de campo.

Sobre o caso, o árbitro fez o seguinte relato na súmula: "Informo que aos 44 minutos do segundo tempo, foram arremessadas, em direção ao campo de jogo, garrafas com líquido não identificado, oriundas do local em que se encontrava a torcida do Flamengo , não atingindo ninguém. Relato também que, aos 50 minutos do segundo tempo, foram arremessadas, em direção ao campo de jogo, garrafas com líquido não identificado, oriundas do local em que se encontrava a torcida do Flamengo , atingindo o atleta Rodrigo Caio. Por fim, relato que, após o término do jogo, quando a equipe de arbitragem se dirigia ao túnel de acesso aos vestiários, foi arremessado um assento plástico e também líquidos não identificados, em direção à equipe de arbitragem, não atingindo ninguém".

Assista: tudo sobre o Flamengo no ge, na Globo e no sportv

Fonte: Globo Esporte