RMP: "Flamengo quer comprar briga com a CBF por causa de Gabigol"

A diretoria do Flamengo se irritou com a ausência de Gabigol para o jogo desta quinta-feira (10) contra o Coritiba pela Copa do Brasil. O atacante, que estava com a seleção brasileira, não se apresentou à delegação rubro-negra na capital paranaense . Os dirigentes estudam o caso e avaliam até uma punição ao jogador.

No Fim de Papo , live pós-rodada do UOL Esporte - com os comentaristas Isabella Ayami, Renato Maurício Prado, Danilo Lavieri e Ronaldão - a polêmica entre Flamengo, Gabigol e CBF foi discutida. A conclusão foi de que o clube poderia ter encarado o problema de forma mais discreta.

O atacante foi diagnosticado com um edema muscular na coxa direita, após exames realizados sob os cuidados da CBF. O Flamengo, porém, considerou o resultado inconclusivo e relacionou Gabigol para o jogo desta noite. O jogador ficou em São Paulo para continuar o tratamento para a disputa da Copa América.

"Não digo que Gabigol seja santo e poderia ter resolvido isso sem grandes traumas. Poderia ter ido a Curitiba, feito os exames e não iria jogar. A verdade é que o Flamengo quer brigar com a CBF e o Gabigol, nessa história, ficou de marisco entre o mar e o navio. O Flamengo, estupidamente, resolveu envolver um de seus melhores jogadores e seu maior ídolo atualmente em uma polêmica que não faz o menor sentido", criticou Renato.

Para Lavieri, uma conversa nos bastidores seria suficiente para resolver a questão, mas houve um excesso de exposição. "Normalmente existe esse tipo de conflito entre clube e seleção e isso é resolvido de forma tranquila. Do jeito como foi desenvolvido, ficou meio estranho, parecendo que o Flamengo não estava confiando na CBF ou no jogador. Ficou uma coisa mal explicada. Expôs o Flamengo, a seleção, o Gabigol", avaliou.

O desconforto com a atitude de Gabigol ganhou proporção ainda maior após Everton Ribeiro, que também estava a serviço da seleção brasileira, ter se apresentado ao clube em Curitiba. Ele foi titular na vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba .

Ronaldão também acha que a polêmica poderia ser evitada. "É uma situação que deveria ser administrada internamente. Teve uma repercussão desnecessária. O Flamengo deveria poupar seu jogador, sem toda essa exposição. O Gabigol teve um edema diagnosticado pelo departamento médico da seleção, que é formado por pessoas competentes. Deveria haver um pouco mais de cautela", disse.

Renato não escondeu sua indignação com a postura do clube, "Se eu dissesse 'o Flamengo vai fazer uma idiotice hoje', dificilmente imaginaria uma maior do que essa. É inacreditável. Está desvalorizando e criando uma crise com seu próprio ídolo. Tudo isso para brigar com a CBF. O Flamengo tem todos os motivos para estar furibundo com a CBF. Só não entendo meter seu maior ídolo no meio dessa confusão toda. Olha a confusão que o Flamengo criou por causa de um problema absolutamente banal", concluiu.

Fonte: Uol
)