Torcedores do Flamengo em jogo do Maracanã - Gilvan de Souza

Torcedores do Flamengo em jogo do Maracanã Gilvan de Souza

Rio - O retorno do público ao Maracanã não vem resultado em uma melhora financeira para o Flamengo. De acordo com informações do portal "UOL", o clueb carioca teve um prejuízo ainda maior que tinha com o estádio vazio na partida contra o Athletico-PR, válida pelo Campeonato Brasileiro, no último dia 3.
Segundo o portal, o Rubro-Negro saiu da partida devendo R$ 262.712,42, o que significa o jogo mais caro de toda a edição deste Brasileirão. A média flamenguista na competição era de R$ 200 mil por partida. A renda do confronto foi de R$ 450 mil para público de 8843. Porém, para abrir o estádio os custos dispararam.
Em relação ao duelo contra o Grêmio, o aluguel do estádio pulou de R$ 30 mil para R$ 90 mil segundo o registrado no boletim financeiro registrado na CBF. A despesa operacional do jogo subiu de pouco mais de R$ 68 mil para R$ 350 mil. Houve ainda outros gastos como uma taxa de R$ 20 mil, que a FERJ não cobrava em partidas sem público e também o custo registrado para confeccionar ingressos que também não era necessário passou a ser de R$ 47.618,15.

No duelo da última quarta-feira diante do Juventude, o Maracanã anunciou que a renda foi de R$ 366.177,50. Se os custos forem mantidos, o clube registrará um novo prejuízo mesmo com os portões abertos.