Renato se esquiva sobre permanência no Flamengo e diz: 'Culpado sou eu'

Visivelmente abatido após o vice-campeonato da Libertadores , o técnico Renato Gaúcho se esquivou durante coletiva à imprensa, após a derrota do Flamengo por 2 a 1 para o Palmeiras, hoje (27), sobre a permanência no comando do clube e disse que a pergunta deve ser endereçada à diretoria. O seu contrato vai até o fim deste ano.

O comandante rubro-negro voltou a frisar as muitas lesões sofridas nos últimos meses e disse que o Palmeiras soube executar a sua estratégia de se fechar e buscar os espaços para liquidar o jogo.

Ao longo da entrevista, Renato também se negou a apontar culpados, isentou Andreas Pereira e chamou para si a responsabilidade pela performance da equipe rubro-negra.

"Nessas horas é difícil falar. O mais importante de tudo foi que procurei dar o máximo de mim. Meu contrato termina dia 30, a pergunta deve ser feita pela diretoria. A decisão é da diretoria. Nessas horas é fácil virem as críticas. Ninguém vai levar em consideração que nesses últimos meses tínhamos jogado. Não vamos culpar o Andreas, se alguém é culpado sou eu", disse ele.

O treinador elogiou a atuação da equipe e falou sobre o gol sofrido logo no início da partida, o que dificultou, segundo ele, a situação do Flamengo:

"No futebol é muito mais fácil destruir do que construir. O Palmeiras tem a maneira dele de jogar, tem uma linha de cinco lá atrás. Jogamos o tempo todo no campo do adversário. O Palmeiras não deu muitos espaços, eles queriam o gol no início, isso deu tranquilidade. Minha equipe jogou bem".

Mais cedo, o Palmeiras se tornou tricampeão da Copa Libertadores contrariando os prognósticos e batendo o Flamengo por 2 a 1, na prorrogação, em Montevidéu (URU), para ficar com o título da edição 2021. O gol do título foi feito por Deyverson, que entrou justamente no tempo extra. Anteriormente haviam marcado Raphael Veiga, para o Alviverde, e Gabigol , para o Rubro-Negro.

Imagem: AFP

Fonte: Uol
)