Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim - Paula Reis / Flamengo

Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim Paula Reis / Flamengo

Rio - O desempenho do Flamengo sob o comando de Paulo Sousa, na primeira metade da temporada de 2022, divide a alta cúpula diretiva do clube. De acordo com o jornalista Thiago Asmar, em seu canal "Pilhado", no Youtube, o presidente do Conselho Diretor (CODIR), Rodolfo Landim, e o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, estariam contrários à posição do presidente do Conselho de Administração, Luiz Eduardo Baptista, o 'BAP', em relação ao técnico no time e, por isso, Landim pode perder força politicamente.
O contexto é que 'BAP' é considerado um dos principais aliados de Landim nos bastidores políticos do Flamengo e quer a demissão do técnico Paulo Sousa. Enquanto, a permanência do português é defendida por Marcos Braz junto a Landim.
"Essa situação mostra que o Rodolfo Landim pode perder muita força porque o BAP, nesse momento, é um cara que dá muita força política porque também tem muitos contatos e poder nos bastidores do Flamengo", explicou o repórter Thiago Asmar, que completou:
"E pelo o que a gente está apurando, a relação é muito estremecida hoje. Se o Landim perde o apoio, ele se enfraquece muito politicamente", acrescentou, em live transmitida nesta sexta-feira (13).
Além disso, o jornalista ressaltou que 'BAP' é um personagem importante a reconstrução financeira do Flamengo. O dirigente trabalhou com o ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello.
Ao decorrer da live, outro repórter do canal do Pilhado, Júlio Miguel Neto reforçou as falas anteriores e avaliou a situação política de Rodolfo Landim.
"Eu sinto ele um pouco isolado em alguns momentos. Ele realmente está isolado e muito pressionado ao mesmo tempo. No Flamengo, a oposição é muito forte. Falta um pouco de comunicação", opinou.