Logo Netfla

Posse de Bola #46: Galo bate o Fla, protocolo da CBF falha e Luxa campeão

O Campeonato Brasileiro começou com o atual campeão Flamengo derrotado no Maracanã na estreia do técnico Domènec Torrent contra o Atlético-MG de Jorge Sampaoli, que promete novamente colocar seu clube na disputa pelo título, como fez com o Santos em 2019. Tudo isso em meio a uma pandemia e a impossibilidade de torcida nos jogos, além de um protocolo que demonstrou sinais de falha na primeira rodada, com o jogo entre Goiás e São Paulo precisando ser adiado devido a dez jogadores do clube goiano diagnosticados com covid-19 .

No podcast Posse de Bola #46 , os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam os destaques do jogo que foi o principal da rodada inicial do Brasileirão, o problema no protocolo da CBF, o São Paulo passando a estrear logo contra o Fortaleza de Rogério Ceni, Grêmio e Internacional se mostrando fortes, além do título paulista do Palmeiras de Vanderlei Luxemburgo sobre o Corinthians, e como eles chegam ao nacional.

O jogo do Maracanã deixa Juca Kfouri animado com a quantidade de bons jogos que espera ver na competição protagonizados pelo Flamengo ou pelo Atlético-MG, mas vê o clube Rubro-negro um pouco refém da falta de público depois de uma temporada em que esteve em total sintonia com o torcedor nas arquibancadas, algo que não se sabe quando voltará a ser possível.

"Sem torcida, e acho que esse será o principal adversário do Flamengo, uma tendência que a gente já percebeu no Campeonato Carioca, acho que para quem está acostumado a jogar com o estádio lotado sempre, em qualquer lugar que vá, o jogador do Flamengo, o artista do Flamengo, que vai onde o povo está, vai sentir falta do povo", diz Juca.

"De toda maneira, para primeiro jogo, eu achei um jogo de muita qualidade, fico feliz em ver o Sampaoli incapaz de ser covarde, incapaz mesmo nas circunstâncias em que saiu na frente com o gol contra depois de o Flamengo ter perdido um gol que não costuma perder, com o Bruno Henrique, por fominha, por não dar a bola pro Gabigol, vendo o Arrascaeta perdendo o gol que perdeu para empatar o jogo, o Galo em nenhum momento se acomodou em jogar defensivamente para resguardar o resultado, e o Flamengo sentiu o ritmo", completa.

Mauro Cezar destaca a forma como o técnico do Atlético-MG conseguiu corrigir o time depois de um início inferior ao Flamengo, com erros que proporcionavam oportunidades de gol que acabaram não aproveitadas pelo clube rubro-negro.

"O início o jogo foi ruim para o Sampaoli. O Flamengo teve muitas oportunidades, estava jogando melhor, o Atlético-MG errando muito, inclusive com muitos problemas na saída de bola, o Rafael se atrapalhando, trombando com o Igor Rabelo, só que, de fato, o Bruno Henrique em duas ocasiões demorou a definir", diz Mauro.

"E o Sampaoli faz aquilo que a gente espera de um técnico. Quando ele começa mal, estratégia inicial dele, a formação não estava funcionando, ele entende o que está se passando, olha para o banco e muda a forma de jogar da equipe, não faz aquelas trocas que a gente vê os técnicos que só falam e não fazem nada de bom", completa.

Já Arnaldo Ribeiro projeta a sequência do Atlético-MG, que na quarta-feira enfrenta o Corinthians pela segunda rodada, e pode abrir vantagem com pontos importantes contra dois grandes adversários, resultados que podem fazer a diferença mais para a frente.

"A próxima rodada é contra o Corinthians, se o Galo vence, são seis pontos contra Corinthians e Flamengo na largada e isso tem um peso lá no final, depois a gente vai computar lá atrás", analisa.

O episódio também analisa com Renato Portaluppi conseguiu ajustar o Grêmio sem contar com Everton Cebolinha, que está de saída para o Benfica, como o Internacional venceu fora de casa contra o Coritiba, o adiamento da partida entre Goiás e São Paulo, a perspectiva para o encontro do time de Fernando Diniz com o Fortaleza de Rogério Ceni, e os desdobramentos da conquista do Palmeiras diante do Corinthians na final o Campeonato Paulista e o discurso de Vanderlei Luxemburgo a respeito de Jorge Jesus.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts , no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL . Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts .

Fonte: Uol

Comentários

Jogos

Próximo jogo 14 horas a partir de agora
Libertadores da América
Barcelona de GuayaquilBarcelona de Guayaquil
X
FlamengoFlamengo
Ter 22/09 / Monumental de Barcelona / 19h15
Libertadores da América
Independiente Del ValleIndependiente Del Valle
5 x 0
FlamengoFlamengo
Últimas
+ Lidas da semana