Menon: "É duro, mas Gallardo aceitaria treinar um Valladolid ao Flamengo"

Com o River Plate eliminado na semifinal da Libertadores pelo Palmeiras , o técnico Marcelo Gallardo tem a sequência de seu trabalho no clube argentino em dúvida após um longo período no comando e conseguindo elevar o patamar do time na América do Sul. Enquanto isso, parte dos torcedores do Flamengo não estão satisfeitos com o trabalho de Rogério Ceni na Gávea . Seria viável a contratação do argentino pelo Rubro-negro?

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte — com os jornalistas Luiza Oliveira, Menon, Renato Maurício Prado e Danilo Lavieri —, Renato sugere que a diretoria do Flamengo procure Gallardo para assumir o comando do time ao final da temporada para o lugar de Ceni.

"O Flamengo é um bando hoje em dia, está longe de ser grande time mesmo, depois da pandemia foi um desastre absoluto, primeiro com o catalão e agora com o Ceni. Aliás, diretoria do Flamengo, o Gallardo disse que vai sair do River Plate, diretoria do Flamengo", afirma Renato.

"Ele deu claros sinais de que ele precisa mudar de ares e precisa mesmo, já está há um tempão no River, já foi campeão duas vezes, chegou a não sei quantas semifinais, o trabalho dele no River está mais do que completo. Ele tem que ter um grande desafio pela frente, dirigir um time de torcida enorme, no Rio de Janeiro, no Brasil, com elenco, é um desafio perfeito?, completa o jornalista em tom de brincadeira.

Mas Menon afirma que a realidade do futebol brasileiro hoje não é um grande atrativo para o técnico Gallardo e acredita que, assim como Eduardo Coudet escolheu deixar o comando do Internacional para treinar o Celta de Vigo, na Espanha, é mais fácil que Gallardo assuma em breve um time de porte médio no continente europeu.

"O Flamengo é uma força da natureza, é maravilhoso, a paixão total, mas a verdade dura é que, por exemplo, eu acho que o Gallardo aceitaria treinar o Valladolid, o Sporting ao Flamengo, o Brasil é periferia no mundo do futebol, o Coudet deixou o Inter e foi lá para o Celta de Vigo, o cara vai lá na vitrine da Europa", afirma Menon.

"Se tiver um convite de um time médio de alguma liga, de uma grande liga, um time médio, o cara vai para lá, porque lá ele faz uma boa campanha em um médio e no outro ano ele já está em um time grande, e os argentinos têm licença compatível com a Europa, ao contrário dos brasileiros, que estão tentando agora", completa.

O jornalista afirma que seria ótima para o futebol brasileiro a presença de Gallardo treinando um time no país, como o Flamengo, mas cita o caso de Jorge Jesus para afirmar a preferência por clubes europeus, mesmo que não sejam os de maior expressão.

"Seria maravilhoso ter o Gallardo no Flamengo ou no futebol brasileiro, mas basta ver o Jorge Jesus, que veio para cá, foi o melhor treinador do Brasil nos últimos anos e preferiu voltar para o Benfica, que é um time que não está nem na Champions, estava lutando para chegar na Champions. Infelizmente é isso, o Brasil é periferia no mundo da bola", conclui.

O Fim de Papo volta a ser apresentado nesta quarta-feira, após o jogo entre Corinthians e Fluminense pelo Campeonato Brasileiro e também analisa a semifinal entre Santos e Boca Juniors na Libertadores , com participação de José Trajano, Ricardo Rocha e Débora Miranda e apresentação de Vinicius Mesquita.

Fonte: Uol
)