Rio - Um dos responsáveis pelo futebol do Flamengo , Marcos Braz ficou insatisfeito com manifestações que insinuavam irresponsabilidade financeira por parte da administração do clube após o pagamento da multa do uruguaio De La Cruz (cerca de R$ 80 milhões) e reagiu.
"Tem muita conversa fiada e muita irresponsabilidade no que se fala em relação ao orçamento, mas ele será cumprido e tratado com a mesma responsabilidade, sendo último ano dessa gestão ou não. Tem ilações irresponsáveis, criminosas em termos de orçamento e talvez eleitoreiras", declarou Braz, em entrevista ao 'ge'.
No último dia 12, o Conselho de Administração estipulou como teto para contratações o valor de 50 milhões de euros (cerca de R$ 160 milhões).
Para o Flamengo, a saída imediata de dinheiro dos cofres do clube só acontece no caso de De La Cruz, já que o River Plate não queria negociá-lo. Os argentinos não estavam dispostos a flexibilizar o pagamento e, com isso, o Rubro-Negro optou por quitar à vista a multa de um jogador que queria desde o ano passado.
As outras contratações terão seus respectivos pagamentos diluídos nos anos seguintes, como aconteceu em todas as compras feitas pelo Flamengo desde a chegada de Rodolfo Landim. Com isso, no entendimento do clube, há margem para fazer buscar nomes de peso sem comprometer o orçamento, já que as próximas negociações serão exclusivamente baseadas em parcelamentos.