Rio - O presidente Rodolfo Landim, de 67 anos, está em seu último ano do seu segundo mandado à frente do Flamengo. Desde que assumiu em 2019, o clube viveu momentos de muitas conquistas e também períodos conturbados. Ao analisar sua gestão, o mandatário exaltou algumas contratações feitas e afirmou que analisando a parte esportiva, o Rubro-Negro vive seu melhor momento da história.
"Se a gente pegar Carioca, na história da competição nunca um clube havia disputado seis finais consecutivas. Fomos para todas as finais e ganhamos quatro. O Flamengo começou a disputar em 1912 o Campeonato Carioca. Eram 34 títulos até 2018, dá mais ou menos um campeonato a cada três anos. Nós ganhamos dois a cada três anos. Em termos de desempenho do futebol, não tenho dúvida de que o Flamengo está vivendo sua melhor fase desde a sua criação", afirmou em entrevista ao portal "GE".
Sobre os reforços, Landim destacou as chegadas de Gabigol e Arrascaeta em seu primeiro ano como presidente como centrais, mas citou um diferencial em relação a contratação de Nicolás de La Cruz em 2024.
"A gente pagou o De la Cruz à vista porque tivemos que depositar a multa de 15 milhões de euros e, à vista, nós não tivemos nenhuma contratação maior. Mas trouxemos o Arrascaeta por 18 milhões de euros e o Gabriel por16,5 milhões de euros. Foram vários jogadores que contratamos no mesmo nível. A diferença desse (De la Cruz) é que a gente precisava ter em cash. Os outros compramos meio financiado. Não tínhamos atingido esse patamar financeiro em que estamos", explicou.