Rio - Ídolo do Flamengo, Arrascaeta admitiu que tem o sonho de vestir a camisa do Peñarol no futuro. Em entrevista á ESPN Uruguai, o meia não ficou em cima do muro ao ser questionado sobre a chance de defender seu time de coração antes de encerrar a carreira, mas evitou dar um prazo para que isso aconteça.
"Como já falei algumas vezes, e eu falo muito com meus amigos porque são todos torcedores do Peñarol, eu espero algum dia poder jogar lá. O futebol nós sabemos que é muito dinâmico, então seria muito desleal dizer 'em tal ano vou estar no Peñarol', porque quem sabe se nesse momento terei a possibilidade de ir, e também não quero faltar respeito com o clube que estou por tudo que me dá e é minha casa hoje em dia. Mas, sim, é um sonho que eu ainda quero cumprir", declarou o uruguaio.
Durante a entrevista, Arrascaeta também falou sobre as dificuldades que o clube enfrentou em 2023 , ano em que não conquistou nenhum título.
"Foi um ano atípico o de 2023, não estávamos acostumados a estar em zonas que aconteceram ano passado de perder muitas finais e não conquistar títulos, mas sabemos que o futebol isso é possível e o mais importante este ano é mudar a mentalidade. Começamos bem, conquistamos um título e estamos em um bom caminho. Feliz pelo momento do clube", disse o camisa 14 do Rubro-Negro.
Veja outros pontos da entrevista:

Adaptação dos uruguaios ao Fla

"Temos o quarteto, feliz de que puderam vir e literalmente quando estamos nos treinamentos estamos todo dia juntos, compartilhamos mate, já se sentem em casa. Obviamente que se fala sobre o que pode vir daqui para frente, como a Copa América e jogos da seleção."

Domínio do futebol brasileiro na América do Sul

"Creio que o futebol brasileiro cresceu muito economicamente e trouxe jogadores de grande expressão até mesmo da Europa. Creio que se potencializou muito. É uma liga que também te convida a vir, sempre está enfrentando grandes equipes, e o Brasileirão é muito complicado, é um dos campeonatos mais nivelados."

Expectativa pela Copa América

"Posso deixar minhas expectativas de lado, e mais do que tudo pensar no grupo porque ele te convida, te convida a se emocionar. Nos últimos jogos, este grupo tem mostrado a cara de um grupo muito empenhado, um grupo leal e que joga de igual para igual com qualquer seleção. E Marcelo (Bielsa) tem mostrado que instiga no jogador a focar no fato de que não existe rival melhor que nós. Ele é um treinador muito respeitado e está fazendo um ótimo trabalho no Uruguai."