Segundo maior campeão carioca e com passagem por Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco, Joel Santana colocou os pés na Calçada da Fama do Maracanã, estádio que foi palco de suas conquistas no Rio. O ex-jogador e ex-treinador participou da cerimônia nesta segunda-feira (1) e se emocionou .
"Foi a maior homenagem da minha vida. Principalmente, no maior estádio do Mundo. Naquele tempo (como técnico) eu não tremia, hoje (segunda) eu tremi, as pernas ficaram bambinhas. Eu não conseguia dormir, passava na minha cabeça que estaria numa festa tão grande como essa", afirmou.
Papai Joel, como ficou conhecido, contou com a presença de familiares e do tetracampeão mundial Bebeto. Profundo conhecedor dos quatro grandes do Rio, ele se junta a outros técnicos também homenageados, como Zagallo .
Agora acompanhando o futebol do Rio de fora, Joel não poupou elogios ao trabalho de Tite no Flamengo .
"O time do Flamengo é uma máquina. Tite está mostrando ser um treinador equilibrado, calmo. Assim, está colocando em campo os melhores em sua concepção. A equipe é boa, o clube é maravilhoso e a torcida nem se fala", elogiou.
O ex-treinador também lamentou a suspensão de dois anos de Gabigol , acusado de fraude no exame antidoping.
"Eu não estou vivendo as situações que estão no Flamengo, principalmente com Gabigol. Mas vai ser prejuízo para ele, Flamengo e torcida. Gabigol é um ídolo, cara. Tem que respeitar um ídolo. Então, sinceramente, eu estou muito chocado com isso tudo", completou.

A carreira de Joel Santana

Papai Joel também ficou conhecido como 'Rei do Rio', por causa das sete conquistas de Campeonato Carioca, atrás apenas de Flávio Costa, com oito . Criado em Olaria, foi jogador, mas se destacou como técnico.
O Vasco foi o primeiro dos grandes do Rio onde trabalhou. Ao todo, foram quatro passagens com as conquistas da Mercosul de 2000, na histórica virada sobre o Palmeiras, o Brasileiro do mesmo ano e dois Carioca (1992 e 93). Em 1987, participou de quase toda a campanha do título do Cruz-Maltino, mas foi Sebastião Lazaroni o comandante na final.
Já pelo Flamengo, onde trabalhou cinco vezes, levou a Copa do Brasil de 2007 e os estaduais de 1996 e 2008 . No Fluminense, o ex-treinador foi campeão em 1995, no famoso gol de barriga de Renato Gaúcho, em uma das três passagens.
E no Botafogo, conquistou dois Cariocas (1997 e 2010) em três trabalhos que fez. Também teve passagens  por outros grandes clubes como Corinthians, Cruzeiro, Internacional, além de futebol japonês e a seleção da África do Sul.