Rio - Gabigol vive má fase no Flamengo. O atacante perdeu o pênalti que poderia ter dado a vitória para o Flamengo no clássico contra o Vasco, neste domingo (4), no Maracanã, pela 6ª rodada da Taça Guanabara. O camisa 10, que já foi referência em cobranças de penalidade, vê o aproveitamento cair em mais de 20% desde o último ano.
Desde 2019, Gabigol converteu 42 de 50 cobranças de pênaltis pelo Flamengo, e tem aproveitamento de 84%. Desde o ano passado, o camisa 10 perdeu quatro cobranças, o mesmo número desperdiçado entre 2019 e 2022, quando converteu 34 de 38 (89% de aproveitamento). O pênalti perdido contra o Vasco foi o terceiro em que o goleiro defendeu.
Gabigol chegou a ser um dos melhores cobradores de pênaltis e referência no Flamengo. Ele chegou a ter uma sequência de 19 acertos consecutivos (ou 21 meses sem perder uma penalidade). Hoje, no entanto, não é mais uma referência. Desde 2023, foram 12 cobranças, oito acertos e quatro erros. Ou seja, 66% de aproveitamento.
Em 2023, Gabigol sofreu com uma lesão no tendão do adutor direito. Em dezembro, o camisa 10 realizou um procedimento regenerativo para reparo na região. A lesão, no entanto, não parece ser mais um problema. Após perder o pênalti contra o Vasco, o jogador admitiu que está recuperado fisicamente e reconheceu o erro na cobrança.
O Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira (7), às 21h30 (de Brasília), contra o Botafogo, no Maracanã, pela 7ª rodada da Taça Guanabara. O Rubro-Negro é o sexto colocado com nove pontos, enquanto o Alvinegro é o segundo com 14 pontos.