Rio - Brasileiro com mais gols na história da Libertadores, Gabigol quer ir além e se tornar o maior artilheiro da história da competição. Mesmo sendo atualmente reserva do Flamengo, o atacante acredita que será possível alcançar o recorde , mas sabe que precisará de mais oportunidades para isso. Ele ainda evitou cravar uma permanência no time carioca e no Brasil.
"Acho possível, espero que isso aconteça, sabendo que a gente tem que jogar o maior número de jogos possível para isso acontecer. E também tenho 28 anos (na verdade faz 28 somente em agosto). Então, caso eu fique no Flamengo ou fique no Brasil, isso vai acontecer naturalmente", disse Gabigol durante gravação do Content Day, da Libertadores.
Atualmente, Gabigol coleciona 31 gols na Libertadores , sendo um pelo Santos e todos os outros pelo Flamengo. Ele ainda está bem longe do recordista Alberto Spencer, equatoriano que é ídolo do Peñarol e anotou 54 gols no torneio.
"Claro que é inevitável você mirar isso, tenho mais esse ano de contrato. Não sei como vai ser. Caso eu fique no Brasil, acho que é possível. Tudo é uma questão de adaptação, de poder jogar junto com o time e poder chegar o mais longe possível. Sempre a meta é ser campeão", declarou.
"Acho que tudo isso vem ao natural, claro que quando se chega perto de metas individuais fica feliz. Mas creio que precisa muito do coletivo, nunca fiz nada sozinho. Espero que o time esteja bem. Para poder fazer gols em finais, a gente tem que chegar lá. Para eu ser artilheiro, tenho que jogar o maior número de jogos possível. Acho que uma coisa leva à outra. O importante mesmo é o time estar bem e fazer um bom campeonato", completou.
Artilheiro da Libertadores em 2019 e 2021, Gabigol tem contrato com o Flamengo até dezembro. Ele chegou a ter um acordo com o clube para renovar até 2028, mas as atuações ruins acabaram esfriando a negociação. No momento, o cenário é de indefinição.