Flamengo e advogados de Gabigol enviaram a defesa do atacante, que é acusado de tentar fraudar o exame antidoping realizado em abril de 2023, no Ninho do Urubu. Denunciado em dezembro pela Procuradoria da Justiça Desportiva Antidopagem, ele corre risco de suspensão de até quatro anos .
Entretanto, há confiança em um desfecho positivo no julgamento, que ainda não tem data para acontecer. De acordo com o site 'ge', a defesa de Gabigol conta com imagens de câmeras do CT no dia em que os oficias estiveram no local para realizar o exame surpresa.
Foram eles que denunciaram Gabigol por ter tentado prejudicar o exame. Já a defesa de Gabigol conta com o advogado Bichara Neto, o mesmo que defendeu Guerrero no julgamento de doping, em 2017 .

Entenda o caso

Gabigol responde por infração do artigo 122 do Código Brasileiro Antidopagem , que se refere a "fraude ou tentativa de fraude de qualquer parte do processo de controle". O código prevê suspensão de até quatro anos em caso de condenação.
Ele é acusado de dificultar a realização do exame desde a chegada dos oficiais responsáveis pela coleta ao Ninho do Urubu, às 8h40 de 8 de abril. À exceção de Gabigol, os outros atletas do Flamengo fizeram o exame antes do treino das 10h, o que é recomendável.
Além disso, o atacante cometeu outras irregularidades , como ter ido ao banheiro na hora do exame sem a presença de um dos fiscais, além de ter entregue o pote sem a tampa.