Rio - O Observatório de Futebol (CIES) divulgou nesta quarta-feira (10) um levantamento com as 100 bases mais rentáveis do mundo nos últimos 10 anos. O Benfica, de Portugal, lidera a lista com receita de 516 milhões de euros (R$ 2,77 bilhões) em transferências de atletas formados. Já fora da Europa, o Flamengo é o líder com 228 milhões de euros (R$ 1,22 bilhão).
O critério utilizado pelo Observatório de Futebol (CIES) foi apenas jogadores que passaram pelo menos três temporadas em cada clube tendo entre 15 e 21 anos. O Flamengo foi o 13º colocado do ranking. O top 10 é dominado por europeus. Benfica, Ajax e Lyon formam o pódio. Real Madrid, Chelsea, Monaco, Sporting, Tottenham, Manchester City e Atalanta completam a lista dos dez mais rentáveis.
Nos últimos dez anos, o Flamengo negociou 27 jogadores formados. Porém, a receita da base aconteceu no período entre 2018 e 2023. A maior negociação da história do clube aconteceu em 2018, quando vendeu Vini Jr para o Real Madrid por 45 milhões de euros (R$ 164 milhões na época). Entre 2019 e 2023, o Rubro-Negro arrecadou 162 milhões de euros (R$ 868,4 milhões na cotação atual).

Fluminense e Vasco no top 100

O Flamengo não é o único carioca na lista. Fluminense e Vasco também aparecem entre as 100 bases mais rentáveis do mundo nos últimos 10 anos. O Tricolor ocupa o 36º lugar com receita de 143 milhões de euros (R$ 766,5 milhões na cotação atual). A maior venda foi Gerson, em 2018, para Roma, da Itália, por 18 milhões de euros (cerca de R$ 64 milhões na época).
Já o Vasco aparece em 54º na lista com receita de 103 milhões de euros (R$ 552,1 milhões na cotação atual) nos últimos dez anos. A maior venda do Cruz-Maltino foi o atacante Paulinho, atualmente no Atlético-MG, para o Bayer Leverkusen, da Alemanha, em 2018, por 20 milhões de euros (cerca de R$ 85 milhões na época).
Outros seis brasileiros aparecem na lista. O Palmeiras ocupa a 28ª posição com arrecadação de 171 milhões de euros (R$ 916,6 milhões) no período, e é o segundo melhor brasileiro. Logo atrás em 29º lugar aparece o Santos com receita de 168 milhões de euros (R$ 900,5 milhões). São Paulo (31º), Grêmio (40º), Corinthians (51º) e Athletico-PR (66º) completam o ranking.