Paraguai - O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, não gostou do resultado do sorteio da fase de grupos da Libertadores, realizado na última segunda-feira (18) , na sede da Conmebol. Após o evento, o mandatário rubro-negro admitiu preocupação com a altitude, já que seu clube enfrentará o problema duas vezes, ao enfrentar Bolivar e Millonarios. O Palestino, do Chile, completa o grupo do time carioca.
"Como é equilibrado, é difícil a gente falar. Mas assim, existem grupos ali em que a gente preferiria estar. Deixa para lá. Eu já comentei, jogar na altitude é um problema para todos os clubes brasileiros", disse Landim à ESPN.
"Historicamente é um problema. E a logística muito complicada também é um problema, né? Então basta ver ali quem acabou pegando altitudes mais baixas ou no nível do mar, seria melhor. Mas não dá para escolher, vamos jogar onde a gente tiver que jogar. Temos que jogar bem e pronto", completou.
Para enfrentar o Bolívar, em La Paz, o Flamengo terá pela frente mais de 3.600 m de altitude. O estádio onde o time boliviano manda seus jogos é o segundo mais alto da Libertadores. Já Bogotá, cidade do Millonarios, está 2.600 m acima do nível do mar. A partida contra os colombianos, inclusive, preocupa, já que acontecerá entre as finais do Campeonato Carioca.
"Tem o jogo com o Milionarios, na Colômbia, que é no meio das finais do Campeonato Estadual. Era exatamente essa a nossa preocupação de você ter um voo longo, que é o caso. E no caso do Millonarios, a gente tem um voo longo e ainda tem a situação da altitude. Mas agora não tem mais o que torcer. Torcer era o que a gente fazia e estava fazendo antes. Agora é trabalhar em cima das melhores decisões possíveis, para que a gente possa ter um campeonato bom", disse Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo.
O Flamengo estreia na Libertadores no dia 3 de abril, contra o Milionarios, em Bogotá. O horário ainda não foi confirmado pela Conmebol.