Rio - Um grupo de conselheiros entrou com um pedido de suspensão do VP de futebol do Flamengo, Marcos Braz, no Conselho de Administração, na noite desta quarta-feira, 31. O pedido se deu após a divulgação do vídeo em que o dirigente agride o entregador Leandro Camos, torcedor do Rubro-Negro .
Segundo o "ge", o grupo aponta que o vice-presidente de futebol cometeu três infrações que estão previstas no estatuto do Flamengo. São elas: praticar vias de fato; praticar ato de grave indisciplina social; e praticar ato delituoso.
Agora, o presidente do Conselho de Administração, Luiz Eduardo Baptista, deve designar uma comissão de inquérito para apurar os fatos em até 60 dias. Os conselheiros querem que Braz seja julgado e que seja aplicada a penalidade de suspensão do quadro social. Se ela for aplicada, ele não poderá ocupar o cargo durante o prazo em que estiver suspenso.
OUTRO LADO
Vale mencionar que, mesmo após a divulgação das imagens da agressão de Marcos Braz, o dirigente tem o respaldo dentro do Flamengo. Ele, inclusive, continua com apoio irrestrito do presidente do clube, Rodolfo Landim.
O Flamengo não pretende se manifestar sobre o assunto, pois entende se tratar de uma questão pessoal. Entretanto, Rodolfo Landim deixa claro nos bastidores sua posição de apoio a Braz. Os dois, inclusive, almoçaram juntos nesta quarta-feira, 31, em Belém, onde o Fla enfrenta o Sampaio Corrêa.
Já na parte política, Marcos Braz poderá ser alvo de uma reunião do Conselho de Ética da Câmara de Vereadores . A vice-presidente da comissão, vereadora Teresa Bergher, foi quem anunciou, nesta quarta-feira (31), que convocará o colegiado para reavaliar o caso.