Rio - O Flamengo adota cautela em relação ao lateral-direito Wesley, acusado de agredir um empresário em um quiosque na praia da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, no último domingo (10). Segundo o "ge", o clube quer esperar a investigação policial antes de tomar qualquer providência.
Nos bastidores, o Flamengo não descarta aplicar uma multa no salário de Wesley. A punição financeira já foi adotada pelo clube em outras situações extracampo, mas nada será feito com pressa. O lateral só irá se manifestar após prestar depoimento , mas já conversou com o vice de futebol Marcos Braz.
Nos últimos dias, Wesley vem trabalhando para se recuperar de uma pequena lesão muscular. Quando estiver liberado pelo departamento médico, ele voltará a ficar à disposição de Tite e da comissão, até que a investigação seja concluída.
Titular em boa parte da última temporada, Wesley perdeu espaço desde a chegada de Tite ao Flamengo. Nesta temporada, o jogador de 20 anos tem figurado na reserva de Varela, que vem tendo sequência com o treinador.
Entenda o caso
Wesley, do Flamengo, foi acusado de agredir e ameaçar um homem em um quiosque na praia da Barra da Tijuca , na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na noite do último domingo (10). Kaio Mana afirma ter recebido um soco no rosto após discussão e registrou boletim de ocorrência na 16ª delegacia, também na Barra da Tijuca.
No depoimento, o empresário relatou que a discussão com Wesley teve início após o jogador o acusar de tirar uma foto ao lado de um amigo sem autorização . Kaio, que também estava acompanhado, alegou não ter registrado qualquer imagem do atleta rubro-negro.
Em seguida, de acordo com o relato, Kaio foi para sua mesa e foi surpreendido com um soco no rosto enquanto comia um lanche do quiosque. Ele mostrou uma marca no olho e um corte na boca, e foi ao Instituto Médico Legal para fazer exame de corpo de delito após o depoimento.
As câmeras de segurança do quiosque devem ser utilizadas na investigação, e Wesley será intimado a depor. O lateral, de 20 anos, ainda não se manifestou, e o Flamengo informou que o caso está sob o comando do vice-presidente de futebol Marcos Braz.