Flamengo de 2020 tem segundo pior desempenho defensivo da década; veja os números

Trocas de treinadores, lesões sucessivas e polêmicas internas... Muitos foram os problemas que atrapalharam o Flamengo na temporada de 2020, mas um deles chama a atenção: a deficiência defensiva. Este fator, inclusive, pode ser comprovado pelos números, uma vez que o Rubro-Negro apresenta a segunda pior média de gols sofridos da década.

+ Olho neles! Veja técnicos estrangeiros que podem ser opções para times brasileiros em 2021

Nas 60 partidas já disputadas na temporada atual, o time foi vazado um total de 69 vezes – uma média de 1,15 gols por jogo. O número assusta especialmente se comparado com 2019, ano em que o clube conquistou a Libertadores e o Brasileirão. Em comparação com as últimas dez temporadas, fica apenas na frente de 2014, quando o Flamengo sofreu 83 gols em 69 partidas (média de 1,20).

Veja os números a cada temporada de acordo com o site OGol:

2020 - 69 gols sofridos em 60 jogos – 1,15

2019 - 64 gols sofridos em 74 jogos – 0,86

2018 - 46 gols sofridos em 67 jogos – 0,69

2017 - 73 gols sofridos em 83 jogos – 0,88

2016 - 59 gols sofridos em 66 jogos – 0,89

2015 - 67 gols sofridos em 62 jogos - 1,08

2014 - 83 gols sofridos em 69 jogos - 1,20

2013 - 69 gols sofridos em 68 jogos - 1,01

2012 - 72 gols sofridos em 63 jogos - 1,14

2011 - 70 gols sofridos em 67 jogos - 1,04

+ Veja mais notícias do Flamengo
+ Ainda dá para o Fla? Veja a tabela completa do Brasileirão


Se levarmos em consideração apenas o Campeonato Brasileiro, a situação fica ainda pior. Em 28 partidas até o momento, o Rubro-Negro sofreu 39 gols, o que o deixa com uma média de 1,39 gols sofridos por jogo. Mesmo com uma partida atrasada, a equipe comandada por Rogério Ceni tem a quarta pior defesa entre os 20 clubes da Série A.

O problema defensivo do Flamengo se passa muito pela falta de definição da dupla de zaga titular. Muitas foram testadas, mas Rodrigo Caio parece ser a única unanimidade. Peças-chave no setor em 2019, Pablo Marí foi para o Arsenal, e os reforços não conseguiram substituí-lo à altura. Contratados com banca de possíveis titulares, Gustavo Henrique e Léo Pereira não conseguiram entregar o esperado e são alvos frequentes de protestos da torcida.

+ Léo Pereira escanteado, improviso e trocas entre jovens e Gustavo Henrique: zaga do Fla segue um fardo

CENI PERTO DE SUPERAR DOME

Na temporada de 2020, o Flamengo foi comandado por quatro treinadores, e o que teve melhor desempenho defensivo foi Jorge Jesus e Maurício de Souza (que comandou o time nas primeiras rodadas do Carioca). Por outro lado, Domenèc Torrent apresenta a pior média de gols sofridos, e a fragilidade defensiva foi justamente uma das principais causas da demissão do espanhol. O substituto Rogério Ceni, no entanto, não está muito atrás e pode ultrapassar o antecessor neste quesito em breve.

Maurício Souza - 3 gols sofridos em 4 jogos - 0,75

Jorge Jesus - 11 gols sofridos em 18 jogos - 0,61

Domènec Torrent - 38 gols sofridos em 26 jogos - 1,46

Rogério Ceni - 17 gols sofridos em 12 jogos - 1,41

Flamengo 0 x 2 Ceará

Flamengo sofreu mais dois gols diante do Ceará (Divulgação/Ceará)

Fonte: Lancenet
)