Rio - O Flamengo recorreu e conseguiu efeito suspensivo na punição ao diretor executivo de futebol Bruno Spindel, que havia sido afastado por 20 dias pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) após declarações contra a arbitragem e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no empate em 1 a 1 com o Red Bull Bragantino, no dia 4 de maio, pelo Brasileirão.
Liberado para seguir com o clube até julgamento em segunda instância, Spindel, com isso, poderá viajar para Curitiba, onde o Rubro-Negro encara o Athletico-PR no domingo (16), às 16h, pela nona rodada. As informações são do site "ge".
Bruno Spindel foi denunciado com base no artigo 258 §2º, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que cita "desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões". A pena pode ser de 15 a 180 dias.
O que motivou a reclamação do diretor executivo do Flamengo na ocasião foi a anulação da expulsão de Luan Cândido, zagueiro do Red Bull Bragantino, e também um suposto pênalti ignorado pela arbitragem.