Rio - Após a goleada história sobre o Vasco, no Maracanã, o treinador do Flamengo, Tite, não concedeu entrevista coletiva após o fim do clássico. O técnico sofreu dores no joelho durante a partida e fez um procedimento na região para aliviar as dores. Os auxiliares Matheus Bachi e Cleber Xavier foram representar o técnico. Filho de Tite, Matheus afirmou que o placar elástico não irá mudar a forma do Rubro-Negro trabalhar nos próximos dias.
"Ainda não temos dimensão do que foi. Estávamos focados. Foi nossa primeira virada na temporada. Nosso pensamento foi sempre no próximo gol olhando até a longo prazo. Vai ser um tempo de trabalho, trabalho e trabalho. Manter os pés do chão da mesma maneira que estávamos no período difícil", afirmou.
Matheus Bachi também foi questionado sobre Gabigol, que fez seu primeiro gol pelo Flamengo, após a suspensão de um mês e também depois da polêmica envolvendo a foto com a camisa do Corinthians.
"A gente não fica observando especificamente algum atleta. Nossos olhos são sempre pro grupo. A gente procura dar atenção máxima aos atletas durante a semana, na preparação do trabalho e durante o jogo, para que quando eles entrem eles possam performar, ter o desempenho. Com gol assim, melhor ainda", disse.
O domingo foi dia histórico para os torcedores do Flamengo e trágico para os vascaínos. No Clássico dos Milhões, no Maracanã, o Rubro-Negro aplicou a maior goleada da história do clube da Gávea sobre o Vasco. Após sair atrás do placar, o Flamengo humilhou o rival na estreia de Álvaro Pacheco e venceu por 6 a 1 em duelo pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.