Familiares de vítimas da tragédia no Ninho visitam Fla Memória


 Uma visita pra lá de especial. À convite do vice-presidente do futebol de base, Vitor Zanelli, familiares de alguns jogadores das categorias inferiores do clube, dentre eles quatro sobreviventes da tragédia ocorrido no Ninho do Urubu (Cauan, Felipinho, Felipão e Pablo), visitaram nesta sexta-feira, o Fla-Memória, na sede social da Gávea. De acordo com Zanelli, a visita tinha a intenção de mostrar um pouco mais do Flamengo para as famílias.

"O departamento do futebol de base teve essa ideia de convidar alguns familiares para essa visita ao Fla-Memória e conhecer um pouco mais de nossa  história. Alguns deles já conheciam o clube e o ninho, já outros não", explicou Zanelli.

Vera Lucia de Brito Barros é avó de Cauan Emanuel, atacante da categoria sub-16, e que foi o primeiro atleta a ter alta do hospital. Para Vera, foi um sonho conhecer a sede oficial.

"Nunca imaginei de um dia vir aqui no clube e hoje estou realizando esse sonho. Graças a Deus está tudo bem com meu Neto (Cauan) e espero que em breve ele possa voltar a treinar no Flamengo", disse Vera, que chegou a chorar na visita. Quem também conheceu o clube pela primeira vez, foi Katia Caldeira dos Santos, mãe do meio-campo da equipe sub-16, Felipe Cardoso, o Felipinho. Katia garantiu que iria guardar o momento no coração.

"É a primeira vez que visito o Flamengo e estou orgulhosa de estar aqui nesse momento, Estou aproveitando para registrar tudo e guardar de recordação"

A visita foi muito marcada pela emoção. E mostrou a força dos familiares que passaram pelo momento tão difícil. Mas, mais que eles, os jogadores também demonstram sua vontade de seguir a carreira, até como homenagem aos que se foram. Rejane Martins Figueiredo, mãe do atacante do sub-17, Filipe Chrysman, conhecido como Filipão, relatou que o filho não quer desistir da carreira, muito pelo contrário.

"Imaginei que o Filipe não quisesse voltar e ele falou que jamais vai largar o Flamengo. O objetivo dele é jogar por ele, por Deus, e pelos amigos que se foram", afirmou dona Rejane. O jovem atleta conseguiu escapar do incêndio nos primeiros momentos.

E Filipe não é um caso isolado. Dona Valquíria, mãe do atacante Pablo Ruan, do sub-16 também deixou clara a vontade do filho de voltar a jogar pelo Flamengo ao longo da temporada.

"Ele quer voltar pelos amigos que perdeu. Sentimos pelas famílias, mas eles querem dar continuidade na vida deles, no sonho deles. E nós estamos aqui para lutar por isso e se Deus vamos conseguir", finalizou.

O Fla Memória funciona de terça a sexta, das 10h às 18h, e sábado, domingo e feriados, das 9h às 15h.

Fonte: Flamengo Oficial

Comentários

Jogos

Próximo jogo 1 semana, 3 dias a partir de agora
Taça Libertadores da América
FlamengoFlamengo
X
Peñarol - URUPeñarol - URU
Qua 03/04 / Maracanã / 21h30
Campeonato Carioca
FlamengoFlamengo
- x -
FluminenseFluminense
Últimas
+ Lidas da semana