Rodrigo Caio foi a campo e participou do treino do Flamengo - Marcelo Cortes/Flamengo

Rodrigo Caio foi a campo e participou do treino do Flamengo Marcelo Cortes/Flamengo

Os torcedores do Flamengo tiveram uma boa notícia e outra ruim. Se o estalo no tornozelo esquerdo de Rodrigo Caio aparentemente não passou de um susto e ele participou do treino com o grupo nesta segunda-feira, Fabrício Bruno, com lesão rara no pé esquerdo, passou por cirurgia no domingo e tem retorno estimado em dois meses.
Em comunicado, o Flamengo informou que Fabrício Bruno precisou tirar um fragmento ósseo no pé esquerdo e já recebeu alta. A responsável pelo procedimento no Hospital Copa Star foi a ortopedista especializada em cirurgia do pé e tornozelo Verônica Vianna.
"O Fabrício Bruno teve uma lesão muito importante no ligamento do dedão do pé. É uma lesão grave e rara. Ele, porém, atendeu aos critérios do tratamento conservador. A lesão foi de grau dois para três, mas estável, o que não indicou a cirurgia. No decorrer do tratamento ele apresentou um outro ponto de dor, em cima do dedão. Realizamos um novo exame e vimos que o ligamento rompido na sola do pé estava em pleno processo de cicatrização e em clara evolução. A dor dele remetia ao pequeno fragmento ósseo que observamos. O Fabrício não tem mais dor no ligamento, teve alta e seguirá o tratamento", explicou a médica.
Segundo o médico do Flamengo, Márcio Tannure, que acompanhou a cirurgia, o zagueiro ficará em casa durante a semana e inicia a fisioterapia na próxima segunda-feira (23). "O prazo para que volte aos jogos do Flamengo está estimado em torno de dois meses, o que mantém o previsto antes mesmo da cirurgia".
Já Rodrigo Caio, que foi substituído no empate com o Ceará pelo Brasileirão após ouvir um estalo no tornozelo esquerdo, participou do treino com os companheiros. Ele fez fisioterapida no domingo enão deve ser relacionado contra a Universidad Católica, nesta terça-feira no Maracanã, o que já era programado pela comissão técnica.
No sábado, o técnico Paulo Souza já havia tranquilizado os torcedores. "Foi mais o susto do que a lesão em si".