Rio - Além do festival de gols e dos shows de Ronaldinho Gaúcho e Neymar, a histórica vitória do Flamengo por 5 a 4 sobre o Santos, em 2011, também ficou marcada por um pênalti perdido por Elano, que bateu de cavadinha. Felipe, goleiro do Rubro-Negro na época, não só defendeu a cobrança como saiu fazendo embaixadinhas.
Na última semana, em entrevista ao "Charla Podcast", Elano revelou que só realizou a cobrança daquela maneira por conta de uma promessa que havia feito a Neymar.
"Graças a Deus que era só um jogo normal, porque se fosse a decisão de alguma coisa eu estava ferrado. Jogamos a Copa América, quando eu perdi um pênalti contra o Paraguai, e na hora de voltar eu estava com o Neymar. Aí eu olho para ele e falo assim: 'Mano, se sair um pênalti no jogo do Flamengo, você não pega a bola porque eu vou cavar'. Ele falou: 'mano, duvido'. Aí vai para o jogo, pênalti. Aí ele me olha, eu já dou risada e pego a bola. Só que na minha cabeça, eu não ia cavar. Só que falei: 'Pô, eu falei para o filho da mãe desse moleque que eu vou cavar'", contou o ex-jogador.
"Por que o Felipe pegou? Porque eu diminui a passada para bater na bola. Aí, quando eu dei devagarzinho, deu tempo dele dar uma mexidinha e ficar no meio do gol. E ele sai batendo balãozinho e tal", completou.
Segundo Elano, após o ocorrido, ele ainda foi zoado por Neymar na saída para o intervalo.
"Na hora que eu saio para o intervalo, eu estou com a camisa na cara e quem eu vejo do meu lado? Neymar. Ele me abraça, coloca a camisa na boca dele e fala assim pra mim: 'Guerreiro, isso aconteceu comigo. Você precisa ver sua cara como tá legal'. Sabe quando dá vontade de rir, xingar e empurrar ao mesmo tempo? Os caras me xingando e ele do meu lado falando: 'Viu a merda que você fez?'", finalizou.
O jogo é até hoje considerado um dos mais emblemáticos da história do Brasileirão. O Flamengo chegou a estar perdendo por 3 a 0, mas conseguiu se recuperar e saiu com a vitória.