Rio - Ex-companheiro de Romário no Flamengo, Rodrigo Fabri contou detalhes de uma briga que teve com o Baixinho durante uma viagem a Porto Alegre , onde a equipe enfrentou o Internacional. Segundo o ex-meia-atacante, os dois começaram a se desentender ainda no gramado do Beira-Rio e quase chegaram às vias de fato no avião, quando o time viajava de volta ao Rio. Na época, o camisa 11 havia acabado de ser cortado da Copa do Mundo de 1998.
"Faltava casco, eu era muito jovem. Eu nunca imaginei passar por isso. Ele me chamou lá no fundo, no meio dos comissários, bateu na mesinha e falou assim: ‘Oh, moleque, o negócio é o seguinte, vamos deixar bem claro um negócio aqui. Quem manda aqui no Flamengo sou eu. Os meninos vieram aqui pedir para você entrar, você vai voltar, mas vai ter que ser assim, assim…’ Eu comecei a ficar nervoso. Falei: ‘Não tem que ser assim não. Não vai ser assim desse jeito não. Se eu voltar vai ser do meu jeito. Você nem tamanho de gente não tem’", contou Rodrigo Fabri em entrevista à ESPN.
"Rapaz… O Baixinho veio para cima de mim. Se não fosse o Clemer e o Fabiano segurar, acho que o Cleisson estava no meio também, o chicote ia estralar lá dentro do avião. É isso que eu falo, ele é muito direto. E faltou o que na época eu com 21 anos? Malandragem. Faltou experiência. Talvez o meu encontro, meu momento com o Romário tenha sido em uma fase que faltou um pouco de maturidade profissional para mim", completou.
Apesar do desentendimento, os dois não foram companheiros de time por muito tempo. Fabri não teve bom desempenho com a camisa do Flamengo e disputou apenas 35 jogos, com cinco gols marcados.