Rio - O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, foi convidado pelo grupo político União Rubro-Negra (URN) para uma reunião, na noite da última segunda-feira (4), em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. O objetivo do encontro era debater a gestão do clube em 2023, além de diversos outros assuntos, entre eles a continuidade do vice-presidente de futebol, Marcos Braz.
Responsáveis por 150 votos no próximo pleito, os membros do URN questionaram o trabalho de Braz e Landim defendeu seu braço direito assumindo a responsabilidade pelo desempenho abaixo do esperado em 2023. Antes de mencionar o vice de futebol, Landim relembrou as conquistas de 2019 a 2022 justificando o resultado esportivo dado por Braz e descartou a sua demissão.
"Vários sócios já falaram: 'Você está comprando uma briga pelo Marcos e se desgastando. Demite'. Eu falei: 'Nem f..., desculpem pelo meu francês'. Primeiro porque o cara é meu 'parceiraço', é o cara que assume os problemas e os desgastes comigo. Está sempre brigando junto comigo. Eu sei o nível de dedicação dele. Numa hora dessas eu vou ser covarde e dizer que o problema é dele? Não existe nenhuma decisão que ele tomou que não tenha sido tomada junto comigo", disse Landim em áudio divulgado pelo portal 'ge'.
"Não vou botar o cara no fogo nem a porrada. Só quem não me conhece é capaz de achar que vou fazer uma coisa dessas. Acho o Marcos (Braz) um excelente vice de futebol. Se tiver uma crítica para o futebol, o responsável sou eu. Não houve decisão alguma que foi tomada sem que eu tivesse sido ouvido. Então eu sou o responsável e o primeiro que tem que trocar sou eu. Vocês me escolheram. Se vocês estiverem descontentes, chega daqui a pouco e bota outro cara. Assim funciona a democracia", completou o presidente.
Confira outras falas de Rodolfo Landim na reunião:
DEDICAÇÃO DE BRAZ
"É um vice-presidente de futebol que se você vir as últimas conquistas importantes que o Flamengo teve, Copa do Brasil de 2006, Campeonato Brasileiro de 2009, é verdade que não esteve na Copa do Brasil de 2013... Mas em todas as vitórias que a gente teve ele estava à frente do futebol. E em condições muito ruins e muito piores do que temos condições de oferecer hoje. Se você pegar o nível de dedicação que o Marcos tem... Eu trabalho com ele direto. É um cara que vive futebol e entende de futebol. Ele vive no meio, ele é boleiro. É vereador, mas vive na Gávea e vive no CT"
CONDIÇÃO FINANCEIRA DO VICE DE FUTEBOL
"Tem uma condição pessoal de vida que permite a ele fazer isso. Que é a condição de vida que eu tenho. Graças a Deus posso me dedicar porque eu não preciso de dinheiro, sinceramente falando para vocês. E o Marcos não precisa de dinheiro"

"Quem que eu poderia ter que pudesse me ajudar mais com o futebol? Às vezes as pessoas falam assim: 'misturam o conceito do profissionalismo com o fato de o sujeito ser remunerado'. O Marcos não é remunerado. Então por isso ele não é profissional?"
ANÁLISE DO TRABALHO DE MARCOS BRAZ NOS ÚLTIMOS ANOS
"Profissional é o cara que entende do negócio. Se é remunerado ou não é outro papo. Desde o início ele falou: 1Não quero ganhar dinheiro porque eu não preciso ganhar dinheiro no Flamengo. Quero trabalhar por paixão e sei o que eu estou fazendo'. Sei que é um negócio difícil quando passa um ano em que a gente não teve títulos naquele ano, mas não vou fazer análise do Marcos por um ano"

"Eu vou fazer análise do resultado do Marcos pelos cinco anos que ele esteve ao meu lado. E eu digo para vocês o seguinte: respeito a opinião das pessoas, mas eu acho o Marcos um excelente vice-presidente de futebol, não acho nem bom. Acho excelente"
MUDANÇAS PARA 2024
"Agora acho sim que a gente tem de fazer avaliação de todo mundo. Assim como tenho que a avaliação dele (Marcos Braz) é a melhor possível, até acho que tem pessoas que temos de trocar. Acho. E vai chegar o momento de fazer isso, que vai ser no final do ano. Vamos ver quem foi bem e quem foi mal. Ver quem deu certo e quem deu errado. Será que a gente teve responsabilidade nisso?