Em 'modo europeu', Fla aproveita tempo com Dorival e troca recuperação por ganho técnico

O Flamengo disputa hoje contra o Paraná, às 19h, no Durival de Brito, o penúltimo dos quatro jogos que fará em outubro. É metade do número de partidas em comparação aos meses de setembro e agosto. O que mudou? Praticamente tudo. Não só a troca de Barbieri por Dorival Júnior, mas, como bem disse o novo treinador, se abriu uma realidade que no clube é vista como um modo europeu de trabalho, em função do calendário desta reta final.

Saíram os treinos recuperativos, entre um jogo e outro, com o objetivo de colocar os jogadores apenas em condições físicas que prosseguir com a maratona. Entraram os treinos aquisitivos, que prioriza a qualificação de habilidades individuais e coletivas. Não é por acaso que o Flamengo, após três semanas livres de trabalho, voltou a fazer gol, de bola parada, e não levou nenhum, em três partidas - Bahia, Corinthians e Fluminense.

- Com um jogo por semana, o treinador vai ter mais tempo para treinamentos aquisitivos, colocando os comportamentos e ideias. São treinamentos que podem gerar ganhos, com mais tempo de treino - explica o preparador físico Diogo Linhares.

Não à toa com Dorival o elenco deixa o Ninho do Urubu à noite. Esse calendário versão europeu será mantido até meados de novembro, quando voltam os jogos no meio de semana. Faltam, com o de hoje, nove para o fim do Brasileiro. E o Centro de Excelência em Performance afirma que já igualou fisicamente o elenco rubro-negro.

- A gente vinha numa batida muito forte, jogos excessivos. Controlamos a carga individualmente. Priorizamos a recuperação dos atletas nesses jogos espaçados, conseguimos homogeneizar o grupo. Na primeira semana houve esse ajuste. Agora, a carga é igual para todos - emendou o preparador físico.

Dorival mora em hotel e faz jornada dupla no CT

Desde que voltou de Salvador do jogo com o Bahia, para onde foi às pressas para sua estreia sem nenhum treinamento, Dorival Júnior se mudou para um hotel na Barra da Tijuca, onde ficará até o fim do ano, prazo do seu contrato com o Flamengo. Na prática, a casa do técnico e de sua comissão, composta inclusive pelo seu filho e auxiliar, Lucas Silvestre, é o Ninho do Urubu.

Desde que chegou, o comandante faz jornada dupla no Centro de Treinamento, e analisa adversários da reta final da temporada com sua comissão e analistas do Flamengo. Antes de encarar o Fluminense, assistiu ao jogo do rival contra o Paraná do restaurante de seu hotel. Pessoas presentes pediram para trocar o canal para notícias sobre a eleição no Brasil, mas o técnico reclamou.

- Procuro aproveitar o tempo da melhor forma. Vejo o maios número de jogos possiveis. Tem sido muito importante - disse o técnico, priorizando a aceleração de processos nos treinamentos e jogos, com reuniões no clube antes e depois de cada treino.

- A aceleração da chegada ao gol, dos posicionamentos. O Flamengo tem uma equipe equilibrada, que ja tinha uma base trabalhada, estamos fazendo ajustes esses momentos, para acelerar e deixar a equipe mais competitiva - afirmou Dorival.

O treinador ignora o cenário eleitoral no clube e até a dívida milionária pendente. Em pouco tempo, conseguiu ganhar a confiança do elenco e recuperar alguns jogadores, como Vitinho e Uribe. E está invicto com duas vitórias e um empate em três jogos. No futebol, o tempo é relativo.

Fonte: Extra

Comentários

Jogos

Próximo jogo 16 horas a partir de agora
Brasileirão Série A
SportSport
X
FlamengoFlamengo
Dom 18/11 / Ilha do Retiro / 17h00
Brasileirão Série A
FlamengoFlamengo
- x -
SantosSantos
Últimas
+ Lidas da semana