Em meio à crise do 'caso Pedro', Flamengo inicia semana de duas decisões para Renato Gaúcho e temporada

Em meio à crise originada pelo 'caso Pedro', o Flamengo inicia semana decisiva para seus objetivos na temporada. Na próxima quarta-feira, lutará por uma vaga na final da Copa do Brasil. No próximo sábado, faz confronto direto para saber se seguirá lutando pelo título do Campeonato Brasileiro. Momento decisivo também para Renato Gaúcho a pouco mais de um mês para a final da Libertadores.

Na ida da Copa do Brasil, Flamengo e Athletico empatam em 2 a 2, na Arena da Baixada. Na volta, na próxima quarta-feira, no Maracanã, o rubro-negro carioca precisa vencer para ir a final. Caso uma eliminação aconteça, Renato Gaúcho viverá o momento de maior pressão no clube.

Além disso, no sábado, o rubro-negro faz uma "final antecipada" com o Atlético-MG, no Maracanã. O Galo está na liderança com 13 pontos de vantagem e, apesar de o Flamengo ter três jogos a menos, um novo tropeço pode encaminhar o título para os mineiros.

Vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz concederá entrevisa coletiva hoje, às 13h (de Brasília), no Ninho do Urubu. Não há tema fixo, mas dificilmente irá fugir do assunto Pedro e a lesão que gerou crise interna no clube. Afinal, entre o diagnóstico do clube, a busca por um médico particular e a decisão de realizar uma artroscopia, uma série de decisões polêmicas e mal explicadas são desenhadas.

A decisão de que o atacante passará por cirurgia no joelho direito após ter uma lesão de menisco detectada, foi tomada 12 dias após a pancada sofrida pelo atleta.

No período, Pedro fez dois exames de imagem e foi orientado a procurar o Dr. Luiz Antônio Vieira, que o operou em 2018, por Márcio Tannure, médico do Flamengo, que participou da conversa no fim de semana.

A demora para a decisão gerou críticas de ex-atletas do rubro-negro. Caso de Dener, revelado no Ninho e aposentado precocemente por conta de "cirurgias malsucedidas", que voltou a fazer críticas ao departamento médico do clube

"E o DM do Flamengo novamente põe em risco a integridade de um atleta, isso não é brincadeira gente, imagina se o atleta não procura o médico de confiança... Com certeza a dor seria psicológica ou algo do tipo como era a minha (segundo eles)! E como era a do Ederson também!", escreveu o ex-zagueiro rubro-negro.

Fonte: Extra
)