Rio - Após ser coroado como Rei da América em 2022, ano em que o Flamengo foi tricampeão da Libertadores, o centroavante Pedro busca retomar o trono em 2024. Ele vive ótima fase no Rubro-Negro e é a principal esperança de gols do técnico Tite para a disputa da competição nesta temporada.

No Flamengo desde 2020, Pedro viveu ótimos momentos com a camisa do clube em sua trajetória. Em 2022, primeiro ano do centroavante de maior destaque na equipe, mandou a bola para as redes 29 vezes em 59 oportunidades - não sendo titular em todas as partidas. Ele foi o artilheiro da Libertadores com 12 gols em 13 jogos, levando o Rubro-Negro ao tri da Glória Eterna.

O atacante foi, inclusive, chamado por Tite - à época técnico da seleção brasileira - para disputar a Copa do Mundo no Catar. Entretanto, o camisa 9 não teve muitas oportunidades.

Já no ano seguinte, em 2023, Pedro brilhou mais uma vez e foi um dos centroavantes brasileiros que mais marcou no mundo - 35 vezes. Na Libertadores, porém, teve um desempenho aquém do esperado. Foram somente três gols marcados, em seis partidas. Na ocasião, o Fla foi eliminado pelo Olímpia, do Paraguai, nas oitavas de final.

Agora, 2024 chegou e Pedro busca retomar o trono de Rei da América, sob o comando de Tite, no Flamengo. Até aqui, o camisa 9 vive momento mágico: fez 11 gols em 11 jogos. Ele é a principal esperança do clube para balançar as redes adversárias em busca do tetracampeonato inédito entre os times brasileiros.

Com Pedro e companhia, o Flamengo estreia na Libertadores diante do Millionarios, da Colômbia, fora de casa. O duelo será nesta terça-feira (2), na cidade de Bogotá, às 19h (de Brasília), no Estádio El Campín.
* Reportagem de Theo Faria, sob a supervisão de Leonardo Bessa