Rio - O diretor executivo de futebol do Flamengo, Bruno Spindel, foi suspenso por 20 dias nesta quinta-feira (13) pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) . A punição se deu por conta das críticas feitas pelo dirigente contra a arbitragem e a CBF logo após o empate em 1 a 1 do Rubro-Negro com o Red Bull Bragantino, pelo Brasileirão.
Na ocasião, o Flamengo reclamou muito de um pênalti não marcado em Luiz Araújo, que foi ignorado pelo VAR. Após o apito final, Spindel pediu para dar entrevista e usou palavras duras para criticar a arbitragem a CBF, afirmando que "quem reclama de fraude, roubo e manipulação está sendo beneficiado pelos árbitros", em uma clara referência a John Textor, dono da SAF do Botafogo.
Spindel foi enquadrado no artigo 258 §2º, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala em "desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões". Como a punição começa a valer no dia seguinte ao julgamento, o dirigente está liberado para trabalhar na partida contra o Grêmio, nesta quinta, no Maracanã.
No julgamento, Spindel foi representado pelo advogado Michel Assef Filho, que afirmou que vai recorrer da decisão.