Rio - A declaração do vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, debochando do interesse do Boca Juniors na contratação de Arrascaeta , não repercutiu bem na Argentina. Nesta quarta-feira (21), o jornal "Olé" criticou a postura do dirigente e o definiu como alguém "bastante impulsivo".
"Marcos Braz é o vice-presidente do Flamengo e normalmente é o responsável pelo futebol do clube. Ele é um líder com uma dose de polêmica, bastante impulsivo. Nesta terça-feira ele mirou no Boca", diz a matéria do veículo argentino.
A publicação também chamou a frase dita por Braz, de que o Boca precisaria vender a Bombonera para fazer o negócio, de "declaração picante". Além disso, também recordou a polêmica agressão do dirigente a um torcedor em um shopping da Barra da Tijuca, em setembro de 2023, a qual chamou o jornal argentino chamou de "escândalo".
No fim da matéria, o "Olé" afirmou que não houve nenhuma procura do Boca Juniors por Arrascaeta até o momento. Além disso, o uruguaio não tem como se transferir para o clube agora, uma vez que a janela de transferências no país está fechada.