Rio - O vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, falou sobre a negociação do clube com o Red Bull Bragantino pelo zagueiro Léo Ortiz. Nesse sentido, o dirigente mostrou que ainda há divergências em relação aos valores e negou que as tratativas tenham se tornado "novela".
"É muito ruim sempre ouvir essa novela envolvida. Não é novela, são números grandes e números que a gente precisa analisar se são pertinentes, o detentor do jogador quer um determinado valor, o Flamengo entende que precisa pagar um outro valor e, a gente continua em negociação. Se um dia quem está vendendo entende que não tem que mais ficar nessa negociação ou quem está comprando não precisa mais estar dentro dessa negociação, se para. Por enquanto é isso", disse Braz, em declaração publicada pelo site "ge".
"Então não tem novela. Se tem negociações responsáveis e transparentes, em que às vezes tem que ter um pouco mais de paciência. O bom sempre, e eu sempre falo isso, é ter entregue ou entregar ao técnico no primeiro dia todos os jogadores. Às vezes não é possível, a janela ainda está aberta, pertinente ainda de fazer algumas contratações e é isso que o Flamengo está tentando se reforçar, ainda mais do que se reforçou até agora para essa temporada de 2024", concluiu.
Outro tema da entrevista de Braz, que aconteceu na zona mista do Maracanã após a vitória do Flamengo sobre o Volta Redonda , foi sobre a situação da dupla Matheuzinho e Thiago Maia. Isso porque o Rubro-Negro negocia as saídas dos jogadores para Corinthians e Internacional, respectivamente.
"Eu acredito que as coisas irão acontecer e acredito ainda que o Matheuzinho ainda saia um pouquinho na frente do que tá o Thiago Maia", contou Braz.