Ceará - Após a vitória do Flamengo sobre o Fortaleza por 2 a 0 na Arena Castelão , na noite deste domingo, 5, o diretor executivo de futebol do Rubro-Negro, Bruno Spindel, fez um pronunciamento para criticar a arbitragem do Campeonato Brasileiro. O dirigente listou decisões que considerou erradas dos árbitros e avisou que "o clube está muito estarrecido e assustado com o que vem acontecendo".
O primeiro erro apontado por Spindel na entrevista foi pela não expulsão de um jogador do América-MG após uma falta em Gerson no jogo da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã.
"O Gerson com a bola dominada contra o América-MG no Maracanã, entrando na grande área leva um chute na cara. Ele teve uma contusão no supercílio, quase abriu o supercílio, ficou com um galo, rosto inchado, e a comissão de arbitragem disse que o toque foi leve, foi de raspão. O VAR sequer chamou, foi cartão amarelo", disse Spindel
Na sequência, detonou a arbitragem contra o Santos. Spindel criticou o cartão amarelo dado para Bruno Henrique, que estava pendurado, e a expulsão de Gerson.
Num lance contra o Santos, arbitragem tenebrosa. O Bruno Henrique levou um cartão amarelo por entrada temerária. Entrada temerária pressupõe contato físico. Sequer houve contato físico do Bruno. O Bruno foi jogar, foi competir, um atleta leal, foi atrás da bola para competir e levou um cartão amarelo. Foi impedido de jogar. Depois, no relatório, foi colocado que foi entrada temerária, quando sequer teve contato físico. A gente ficou sem o Gerson hoje, sem o Bruno por duas rodadas por erros de arbitragem", destacou Spindel.
Ele também citou o lance do jogo entre Palmeiras e Athletico, que aconteceu no último sábado. Na ocasião, vale lembrar, Endrick acertou uma cotovelada no adversário, mas sequer levou amarelo.
"Ontem, você tem uma cotovelada com um braço acima do ombro, o VAR sequer chamou, poderia decidir o jogo, num campeonato que está sendo decidido nos mínimos detalhes, vaga de Libertadores e tirar o jogador da rodada de quarta-feira", afirmou o diretor.
Além disso, Bruno Spindel citou um lance que gerou reclamação no jogo desta tarde, contra o Fortaleza. O Fla pediu pênalti após um chute de Pero acertar a mão do adversário, mas a infração não foi marcada - o VAR estava fora do ar naquele momento, então, não houve possibilidade de revisão.
"Hoje, teve um pênalti numa bola chutada pelo Pedro, mas parece que o VAR não estava funcionando naquele momento", citou o dirigente.
VEJA O PRONUNCIAMENTO NA ÍNTEGRA
Vim aqui fazer um pronunciamento sobre arbitragem. Primeiramente, deixar claro que a gente alinhou com o treinador que esses temas sobre arbitragem a direção que vai sempre se colocar. O treinador cobra dos atletas que a gente sempre termine os jogos com 11 atletas em campo, que se cumpra a regra, todas as questões disciplinares.
Mas o clube está estarrecido e está muito assustado com o que vem acontecendo ao longo do Campeonato na arbitragem, mais especificamente da falta de critério, dos sistemáticos erros e das escalas de arbitragem. Para dar alguns exemplos, na 16ª rodada, o Gerson com a bola dominada contra o América-MG no Maracanã, entrando na grande área leva um chute na cara. Ele teve uma contusão no supercílio, quase abriu o supercílio, ficou com um galo, rosto inchado, e a comissão de arbitragem disse que o contato foi leve, foi de raspão. O VAR sequer chamou, foi cartão amarelo.
Num lance contra o Santos, arbitragem tenebrosa. O Bruno Henrique levou um cartão amarelo por entrada temerária. Entrada temerária pressupõe contato físico. Sequer houve contato físico do Bruno. O Bruno foi jogar, foi competir, um atleta leal, foi atrás da bola para competir e levou um cartão amarelo. Foi impedido de jogar. Depois, no relatório, foi colocado que foi entrada temerária, quando sequer teve contato físico.
Ontem, você tem uma cotovelada com um braço acima do ombro, o VAR sequer chamou, poderia decidir o jogo, num campeonato que está sendo decidido nos mínimos detalhes, vaga de Libertadores e tirar o jogador da rodada na quarta-feira.
A gente ficou sem o Gerson hoje, sem o Bruno por duas rodadas por erros de arbitragem e, hoje, teve um pênalti numa bola chutada pelo Pedro, mas parece que o VAR não estava funcionando naquele momento.
A gente fica assustado, inclusive, de um árbitro cometer um erro desse, como cometeu no lance do Bruno, que ele coloca no relatório "entrada temerária", quando sequer houve contato, ser escalado na rodada seguinte. Então, a gente está muito assustado com os erros que vêm acontecendo da arbitragem. A gente espera que medidas sejam tomadas para que a qualidade da arbitragem melhore, que esses erros não aconteçam mais e que o campeonato seja decidido dentro do campo e não fora.