Rio - O diretor executivo de futebol do Flamengo, Bruno Spindel, apontou que o clube é a favor da continuidade do Campeonato Brasileiro. Há debate sobre uma possível paralisação do Campeonato Brasileiro por causa das fortes chuvas que alagaram o Rio Grande do Sul. Ele passou o posicionamento do Fla na entrevista coletiva deste sábado, 11, após a vitória sobre o Corinthians por 2 a 0 no Maracanã .
"A gente entende que, continuando a trabalhar, exercendo nossa atividade, podemos ajudar mais ainda do que se estiver parado. Tem uma série de outras atividades no Brasil que não foram paralisadas pela catástrofe. Estão todos tentando ajudar da melhor forma, e o Flamengo entende que pode ajudar muito mais se o campeonato seguir", disse Spindel.
No jogo deste sábado, o Flamengo usou no espaço master da camisa o pix da Ação da Cidadania , ONG parceira do clube, para ajudar as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. Na última terça, o Fla emitiu uma nota juntamente com Palmeiras e São Paulo para informarem que estão colocando suas infraestruturas à disposição de Grêmio, Internacional e Juventude .
Na zona mista do Maracanã, o VP de futebol do Flamengo, Marcos Braz, foi perguntado sobre o assunto. No entanto, pontuou que é o presidente do clube Rodolfo Landim, que trata do tema.
"A posição quem vai falar é o presidente Rodolfo Landim, é quem faz essa ligação junto com a CBF. Tem uma questão óbvia, humanitária, que temos que tratar. Os clubes têm que ajudar da melhor forma possível, tem que contribuir para que essa tragédia seja diminuída. Enfim, tem que ver qual é a melhor forma possível. Se a melhor for essa, caminha para isso. Ou se tem outras mais contundentes. O presidente na hora certa vai dar o tom. Eu estava numa semana conturbada, resolvendo as coisas dentro do CT, ajustando alguns pontos em que deveríamos estar. Falei muito pouco com o presidente. Esse tema fica para ele".

Cenário

Grêmio, Internacional e Juventude estão impedidos de treinar e jogar pro causa da tragédia, que alagou o estado. O último balanço da Defesa Civil aponta que 136 pessoas morreram, 125 estão desaparecidas e 806 estão feridas.
No início da semana, a CBF informou que os jogos de times gaúchos em todos os torneios nacionais estão adiados . A medida vale até o fim do mês de maio.
No entanto, o Ministério do Esporte solicitou a interrupção do temporária das rodadas em função da tragédia. A CBF, então, emitiu um ofício aos clubes que participam do Campeonato Brasileiro para que se posicionem de maneira formal e com urgência a respeito da paralisação da competição.

Leia o discurso completo de Bruno Spindel:

Exatamente por esse motivo que eu estou aqui. Todos nós, como instituição e como seres humanos, somos extremamente solidários a todas as pessoas do Rio Grande do Sul que estão passando por esse momento difícil, por essa tragédia, por essa catástrofe. O lado humano vem acima de tudo. A gente tem amigos, alguns aqui do clube tem, inclusive, parentes lá no Rio Grande do Sul. O clube tem feito uma série de ações para ajudar o povo do RS. Pelo lado humano, a gente já naturalmente se solidarizaria com qualquer causa, mais ainda por sermos todos brasileiros.
Tudo que o Flamengo, tudo que nós, como cidadãos, pudermos ajudar, a gente vai ajudar. Fizemos uma ação hoje com o pix da Ação da Cidadania para ajudar em relação a essa catástrofe. Vamos continuar ajudando. O clube já se posicionou em relação aos co-irmãos Inter, Grêmio e Juventude. A gente tem se solidarizado e colocou o Centro de Treinamento à disposição dos três clube para quando julgarem, e se julgarem necessário, que possam usar a nossa instalação. A gente entende que, continuando a trabalhar, exercendo nossa atividade, podemos ajudar mais ainda do que se estiver parado.
Tem uma série de outras atividades no Brasil que não foram paralisadas pela catástrofe. Estão todos tentando ajudar da melhor forma possível, e o Flamengo entende que pode ajudar muito mais se o campeonato seguir. A gente se solidariza com todo lado humano, questão da saúde, das vidas... Tudo que pudermos fazer para ajudar, que tiver nas nossas mãos, vamos fazer. O Flamengo, de uma forma ou outra, vai continuar ajudando. A gente entende que, continuando a trabalhar, temos mais alternativas para ajudar. Hoje, por exemplo, o pix Cidadania na camisa foi para o Brasil inteiro. A gente entende que é uma forma importante de ajudar, dentre outras que estamos discutindo.