O Flamengo perdeu seu capitão Everton Ribeiro, que se transferiu para o Bahia após o fim de seu contrato com o Rubro-Negro. Na busca de um novo, quem desponta como favorito para usar a faixa a partir da saída do camisa 7 é o meia Gerson, que já ocupou tal posto em algumas partidas do clube. As informações são da "Coluna do Fla".
Um dos indícios para isso é o fato do camisa 20 ter sido o capitão da última partida do Flamengo no último Brasileirão, na derrota por 1 a 0 para o São Paulo. Além disso, outros capitães do elenco, como Gabigol e Bruno Henrique, encerraram a última temporada no banco de reservas.
Ex-lateral-esquerdo do Flamengo, Filipe Luís já comentou sobre a liderança de Gerson no elenco rubro-negro. Em entrevista ao "Charla Podcast", o agora ex-jogador afirmou que o camisa 20 o protegia dentro de campo.
“Somos tão diferentes, só que dentro de campo, esse cara me protegia tanto, ele dava tanto a vida por mim e depois no vestiário ele era tão leal, um cara tão de grupo, que eu falei: ‘Eu preciso me aproximar desse cara, esse cara é um espetáculo’. Leal aos amigos, companheiro dos companheiros, dá a vida dentro do campo, dá a vida pelo Flamengo, bota o Flamengo acima de tudo e o cara não me dá defeitos, eu não vejo nada dele que me desagrada”, afirmou Filipe Luís.
Apesar de ter feito uma passagem na Europa entre 2021 e 2022, Gerson é um dos únicos atletas remanescentes da "Geração 2019", campeã da Libertadores sob o comando de Jorge Jesus. Além dele, Gabigol, Arrascaeta e Bruno Henrique ainda defendem o Rubro-Negro.
Na última temporada, Gerson viveu sua temporada mais artilheira com a camisa do Flamengo. O meia fez seis gols e 11 assistências em 60 jogos disputados no ano.