Com peso do passado nas costas, Fla quer evitar já tradicional drama na Liberta

Discurso alinhado, olhares ansiosos e um ar otimista, embora apreensivo... Não resta dúvida que o jogo contra o Emelec tem um cenário de decisão para o Flamengo. Apesar de ainda ter duas rodadas pela frente e precisar de apenas uma vitória para avançar no grupo 4, o elenco traz nas costas os fantasmas do passado. Nas últimas quatro participações o clube vivenciou intensamente um drama na última rodada da fase de grupos. Nas três mais recentes, levou a pior.

A fase de grupos, de fato, tem sido cruel com o Flamengo. As eliminações recentes viraram motivo de chacota para os torcedores rivais e fizeram do Rubro-Negro um mero coadjuvante no atual cenário sul-americano. O que faz da Libertadores a prioridade e, porque não, uma obsessão no clube em 2018.

O Flamengo está com a faca e o queijo na mão. Nem tanto pela campanha de três empates e apenas uma vitória, mas pelo cenário que o grupo 4 se apresentou. Nesta quarta-feira, no Maracanã provavelmente não tão lotado – os preços dos ingressos estão exorbitantes -, o time de Maurício Barbieri avança com uma rodada de antecedência em caso de vitória sobre o Emelec.

Com um ponto, os equatorianos estão praticamente eliminados. Um tropeço levará o Rubro-Negro a decidir a vaga na última rodada, contra o River Plate, em Buenos Aires. 36 mil ingressos foram vendidos antecipadamente.

- Sabemos que será um jogo muito difícil, foi assim no Equador. Grupo muito equilibrado, mas é a nossa chance de nos classificarmos com uma rodada de antecedência. Há algum tempo o Flamengo não vem conseguindo. É um grande dia para nós - admitiu Juan.

- Estamos cientes que é a nossa grande chance. Jogo importantíssimo. Reencontro com a torcida. A torcida tem comparecido ao Maracanã. É sempre um sacrifício economicamente grande, entendemos a situação do país. Mas é um jogo importante. E nós temos que fazer a nossa parte - completou o capitão.

Relembre as últimas 4 participações na Libertadores

2017

Do atual elenco, sete jogadores estiveram em campo na eliminação. Apenas uma combinação na última rodada poderia tirar o Flamengo das oitavas de final, e ela aconteceu.

O San Lorenzo virou para cima dos brasileiros no Nuevo Gasometro, enquanto o Atlético-PR foi buscar o 3 a 2 para cima da Universidad Católica após virar em 2 a 1 e sofrer empate perto do fim. Com 100% em casa e sem pontuar fora, os rubro-negros cariocas amargaram a dolorosa terceira colocação.

Time no jogo da eliminação : Alex Muralha; Rodinei, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão e Gabriel (Matheus Sávio); Berrío (Romulo), Everton (Juan) e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

Classificação do grupo 4:
1 - San Lorenzo - 10 pontos (classificado)
2 - Atlético-PR - 10 pontos (classificado)
3 - Flamengo - 9 pontos
4 - Universidad Católica - 5 pontos

2014

O Flamengo dependia apenas de suas forças para avançar na última rodada, contra o León, no Maracanã. Após sair atrás no placar, buscou o empate duas vezes, mas foi derrotado por 3 a 2 pelos mexicanos, que avançaram ao lado do Bolívar na chave.

Time no jogo da eliminação : Felipe; Léo Moura, Wallace, Samir e André Santos (Negueba); Amaral, Muralha e Elano (Gabriel); Everton, Paulinho (Nixon) e Alecsandro. Técnico: Jayme de Almeida

Classificação do grupo 7:

1 - Bolívar - 11 pontos (classificado)
2 - León - 10 pontos (classificado)
3 - Flamengo - 7 pontos
4 - Emelec - 6 pontos

2012

A fatídica eliminação do "gol do Emelec". O Flamengo precisava vencer o Lanús e torcer por um empate dos equatorianos contra o Olímpia, na última rodada, no Paraguai. No Engenhão, o 3 a 0 sobre os argentinos estava construído.

Em Assunção, o Olímpia havia arrancado o gol de empate nos acréscimos do segundo tempo. Mas aí apareceu Quiñonez para estragar a festa - lembra da entrevista do Léo Moura?

Time no jogo da eliminação : Felipe; Léo Moura, Welinton, Marcos González e Junior Cesar; Luiz Antonio, Willians (Muralha) e Bottinelli (Camacho); Ronaldinho Gaúcho, Vagner Love e Deivid (Thomás). Técnico: Joel Santana

Classificação do grupo 2:
1 - Lanús - 10 pontos (classificado)
2 - Emelec - 9 pontos (classificado)
3 - Flamengo - 8 pontos
4 - Olímpia - 7 pontos

2010

Foi a única, das últimas quatro participações em que o Flamengo conseguiu avançar na última rodada. Mesmo assim, a vaga veio na bacia das almas. Por conta da gripe suína, os clubes mexicanos ficaram fora da Libertadores de 2009. No ano seguinte, eles entraram automaticamente nas oitavas, o que limitou o número de vagas na fase de grupos.

Em 21 de abril, o Flamengo precisava vencer o Caracas por dois gols para assegurar a vaga nas oitavas. A vitória por 3 a 2 não foi suficiente, o time jogou mal e até Adriano - poucos meses após o título brasileiro - foi vaiado.

O resultado causou a demissão do técnico Andrade e do vice de futebol, Marcos Bráz. No dia seguinte, no entanto, uma improvável combinação de resultados aconteceu, e o time avançou de fase. O Rubro-Negro caiu nas quartas de final para a Universidad de Chile.

Time do jogo da classificação: Bruno, Léo Moura, David, Ronaldo Angelim, Juan; Maldonado (Kleberson), Willians, Michel (Fierro), Vinícius Pacheco (Petkovic), Vágner Love e Adriano.

Classificação do grupo 8

Universidad de Chile 12
Flamengo 10
Universidad Católica 7
Caracas 2

(Foto: Divulgação)

Fonte: Globo Esporte

Comentários

Jogos

Brasileirão Série A
ParanáParaná
- x -
FlamengoFlamengo
Últimas
+ Lidas da semana