Com Gerson, veja os convocados por Fernando Diniz para eliminatórias com a seleção brasileira

O técnico Fernando Diniz fez neste sábado sua segunda convocação à frente da seleção brasileira, que teve o meia Gerson, do Flamengo, como grande novidade. A lista, com poucas diferenças em relação à primeira convocação, é para a segunda rodada de eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2026.

Além de Gerson, outra novidade é o zagueiro Bremer, da Juventus. O Brasil enfrenta a Venezuela no dia 12 de outubro, na Arena Pantanal. No dia 17, visita o Uruguai no Centenário.

"É uma das convocações mais fáceis para mim, talvez um dos jogadores que eu mais vi atuar fora os do Fluminense. A gente jogou muitas vezes contra o Flamengo, nos jogos que a gente se encontrou como adversário, tive que estudar muito o Flamengo esse ano. O Gerson tem jogado constantemente bem, em que pese que em dados momentos o Flamengo tem oscilado. Mas acho que ele está sendo muito constante, é um jogador bem acima da média. E que tem muito a ver com aquilo que eu penso do futebol", explicou Diniz sobre chamar Gerson.

— Uma das coisas muito claras é que (Gerson) tem mobilidade. No Flamengo mesmo, se pegar de 2019 para cá, ele já jogou de volante, médio do lado esquerdo, direito, mais à frente, que é uma das características dos times que eu monto. Uma outra coisa é que ele é um jogador muito técnico, muito forte. E vejo uma mudança muito positiva de uns tempos para cá. Ele está muito combativo, competitivo, no jogos que eu assisto está sempre tentando no limite para ajudar sua equipe. Convoco com muita tranquilidade, eu acho que ele merece e está fazendo muito por merecer essa convocação — completou.

Veja os convocados da seleção brasileira

Goleiros

  • Alisson (Liverpool)
  • Ederson (Manchester City)
  • Lucas Perri (Botafogo)

Laterais

  • Danilo (Juventus)
  • Vanderson (Monaco)
  • Caio Henrique (Monaco)
  • Renan Lodi (Olympique de Marselha)

Zagueiros

  • Bremer (Juventus)
  • Gabriel Magalhães (Arsenal)
  • Marquinhos (PSG)
  • Nino (Fluminense)

Meias

  • André (Fluminense)
  • Bruno Guimarães (Newcastle)
  • Casemiro (Manchester United)
  • Gerson (Flamengo)
  • Raphael Veiga (Palmeiras)

Atacantes

  • Gabriel Jesus (Arsenal)
  • Matheus Cunha (Wolverhampton)
  • Neymar (Al-Hilal)
  • Raphinha (Barcelona)
  • Richarlison (Tottenham)
  • Rodrygo (Rea Madrid)
  • Vinicius Júnior (Real Madrid)

Veja outras falas de Diniz na convocação:

Manutenção de uma base?

Não pensei muito nisso, embora tenha uma base, claramente. Tentei convocar os melhores jogadores possíveis. Dificilmente tem uma mudança muito drástica, terminamos nosso jogo no Peru há duas semanas, e a amostra é muito pequena. Mas a seleção está aberta. Sabemos que muitos jogadores têm possibilidade de convocação, e vamos estar atentos a isso. Essa base, no fundo, tem muitos jogadores do ciclo da Copa. Não é que ela seja inalterável, não existe titular absoluto, jogador 100% convocado, mas é natural que se busque uma base. Não vou forçar, vou procurar convocar sempre os melhores

Richarlison

O critério (para mantê-lo na lista em meio à má fase) é técnico. Se devolvesse essa pergunta para você, falaria "o Richarlison jogou mal contra a Bolívia ou Peru?". É que a gente não para para pensar, ele teve algumas chances e a bola não entrou. Na minha opinião, não jogou mal nos dois jogos, contribuiu para com o time, jogou bem, contribuiu na marcação, acertou a maioria das paredes e tabelas, mas não teve a felicidade, na seleção, de colocar a bola para dentro. Aqui, ele teve participações que justifiquem a reconvocação. Lá no Tottenham já deu sinais de melhora, não começou no último fim de semana como titular, mas entrou e foi decisivo com um gol e uma assistência.

Vinicius Júnior

Enxergo-o como grande protagonista, também no futebol mundial. A gente não consegue entender como ele ficou fora da lista de melhores do mundo. Mais do que um exemplo de jogador, ele se tornou um grande personagem para a sociedade por tudo que passou e pela maneira como conseguiu se defender e defender a sua causa. Além de jogador, é uma pessoa que representa muito para todos nós.

Nova ausência de Paquetá

É um jogador que eu adoro, as pessoas aqui também o adoram como pessoa, isso ele me transmite nos jogos desde o Flamengo, que é uma pessoa muito fácil de se tratar. Espero que tudo corra bem com o Paquetá, que esse problema esteja perto do fim e que possamos em breve convocá-lo para ajudar a seleção.

Fonte: Extra