Chega de enganar os torcedores!

Bom, cada um tem a sua visão. Mas eu e um monte de gente estamos vendo um outro Vasco, Fluminense e Corinthians. Muito diferente da análise de seus treinadores. Que os jogadores estão se doando em campo, é verdade. Porém, a parte técnica e tática... Um desastre! Um está mais perdido que o outro. No caso específico do Vasco, a situação é muito grave, pois fez só um pontinho em duas rodadas e parou nos 39. Peraí, um momento para olhar a tabela. Corinthians e Fluminense estão acima do Cruz-Maltino dois pontos. Por que volto a falar destes clubes, como na semana passada (na minha reestreia aqui neste LANCE!) ? Segue abaixo...

Sem desmerecer os outros que estão na mesma zona (do meio e do rebaixamento), estes três já citados acima são gigantes do futebol brasileiro e vivem dramas neste fim de temporada. Só há algumas diferenças. O Vasco, pelo menos, foi sincero com os torcedores – embora Alberto Valentim garanta que o time é “outro”. Mesmo disputando a final do Campeonato Carioca, não deixou a torcida acreditar que tinha (e tem) time (e elenco) para ganhar títulos, haja vista o vexame na fase de grupos da Copa Libertadores e a luta incansável para evitar a quarta queda para a Série B em dez anos.

O Corinthians, por sua vez, fez a Fiel confiar após o título do Paulista. E no que deu? Caiu na competição sul-americana, perdeu para o Cruzeiro na Copa do Brasil e capenga no Brasileirão. Discursos, como sempre, enganosos do presidente Andrés Sanchez, que levou no embalo Osmar Loss e, agora, Jair Ventura. E aí? Vão sofrer até o fim. Depois do título brasileiro de 2017, pode (a matemática prova isso) jogar a Segundona 2019. Antes que falem, não são apenas estes três que estão assustados com o fantasma do Z4. No bolo figuram ainda Sport, Ceará, Chapecoense, Vitória e América-MG – Botafogo e Bahia melhoraram.

A briga está “boa”, pois o Flu fez (e faz ainda) o mesmo com os seus torcedores. Não “jogou” limpo e “engana” com a semifinal da Copa Sul-Americana. Jogadores e torcedores foram embalados por Abel Braga, que, porém, pulou fora do barco e, agora, seguem o “pensamento” de Marcelo Oliveira. Eles que não abram o olho e chega do discurso “ganhando dois jogos, escapamos”. Esse é o problema: vencer! O grande Tricolor carioca vive uma “seca”: em quatro jogos, três derrotas e nenhum gol (a matéria está na página do clube no site do aqui do LANCE!) . Semana que vem volto para analisarmos a nova situação.

Mas, antes, encerro falando sobre o Flamengo: outra “enganação” (mas “sonha” com o título). Tem medalhões, mas repito: a diretoria fez contratações erradas, encheu algumas posições e deixou outras em carência. Que esse quarteto (três do Rio e um de São Paulo) não se aventurem a valentes em 2019 para que a torcida não precise chutar o pau da bandeira. Afinal, os verdadeiros torcedores merecem respeito e sinceridade por parte das suas diretorias e treinadores (?!).

Montagem - Presidentes/Técnicos (Corinthians, Vasco e Fluminense)

Andrés Sanchez banca Ventura, apesar do péssimo desempenho, enquanto Alexandre Campello e Pedro Abad apostam em Alberto Valentim e Marcello Oliveira, respectivamente, para afastar o fantasma do Z4 (Divulgação)

Fonte: Lancenet

Comentários

Jogos

Brasileirão Série A
FlamengoFlamengo
1 x 2
Atlético PRAtlético PR
Últimas
+ Lidas da semana